30 de março de 2016

Sweet Pastels

Não há como resistir à suavidade e delicadeza que a Primavera traz. Sabem que sou miúda de meias estações e assim que sinto o cheirinho do sol mais quente e das florzinhas a nascer  fico logo com vontades de cores amenas como o tempo.
Então é isso que vos trago hoje: um pouco de inspiração com o que de mais lindo anda por essas lojas nos doces tons pastel.








Tudo peças Zara e Mango que podemos comprar comodamente online.

Por aí, apaixonadas por tons pastel ou mais viradas para bold colors? Contem-me tudinho!

Um beijo,
MariaDaniela

29 de março de 2016

Off the Shoulder tops : Como usar e abusar!

O decote que deixa os ombros à mostra voltou em força e está por todo o lado! Está toda a gente a falar dele e, pessoalmente, acho muito elegante e sexy.
Mas - miúdas que estão desse lado com inseguranças parecidas às minhas - será que este tipo de decote se adequa a todas nós?
A verdade é que deixar os ombros de fora realça essa zona do nosso corpo, por isso, quem tem estatura de triângulo invertido ou é ampulheta mas, como eu, sente que não precisa de chamar demasiado a atenção para essa área, tenho as seguintes dicas:

Boas opções: decotes nas costas, riscas verticais, mangas 3/4, decotes em V, tecidos leves, colares longos, ...

Más opções: cai cai, ombreiras, riscas horizontais, gola alta, ...

Tenho ainda uma outra sugestão para quem não quer adoptar o "off the shoulders" assim nu e cru e pretende uma coisa mais discreta. Então, podemos ir por este caminho que eu ADORO!




Apenas um ombro à mostra! Gosto muito e tanto pode dar um ar delicado como descolado. Versátil e sexy como com ambos os ombros de fora.
Agora, seguimos para mais imagens Pinterest com ideias giras para nós!





Num look total denim, rendas ou padrão floral e jeans, não há meeeesmo como falhar!



Com saias fica super romântico e delicado. Perfeito!





Tem tudo a ver com as estações quentes e encaixa na perfeição com rasos, saltos altos, calções, mini saias, em looks mais casuais ou com alguma formalidade. 

Acho uma tendência deliciosa e se pudesse tinha o armário cheio de peças deste género. 
E vocês? Gostam ou nem por isso?

Um beijo,
MariaDaniela

28 de março de 2016

Tu és muita forte : aqui tens as 5 razões!

- Aguentaste os castigos dos pais, as limitações, os "nãos"

Olhas para trás e percebes que passaste por castigos mais ou menos merecidos, por discussões, por arcar com culpas que nem sempre eram tuas. Suportaste os teus irmãos, os teus primos ou os filhos dos vizinhos quando só te apetecia estar no teu mundinho. Não foste a mil festas de anos dos teus amigos, não tiveste aqueles ténis muita giros que toda a gente tinha, não tatuaste uma borboleta nas costas. Podes até ter passado por algumas dificuldades económicas mesmo que os teus pais tenham tentado por tudo que não sentisses a crise. Ouviste sermão por teres sido rude, por teres amuado, por teres respondido torto, por te levantares da mesa sem pedir licença. Doeu, não foi?

- Superaste a maldade da adolescência

Na escola, foste a mais magra, a mais alta, a estrangeira, a mais tímida, a mais faladora ou a combinação de 3 factores ao calhas. De certeza que a adolescência não foi um mar de rosas para ti. O teu corpo mudou e se não aconteceu no mesmo milésimo de segundo que o das outras raparigas já estavas "mesmo a pedir" um comentário parvo. Ou tiveste borbulhas, ou usaste óculos ou aparelho ou tudo de uma vez! Talvez tenhas trocado de grupo de amigos porque te sentiste desadequada, talvez te tenhas sentido sozinha mesmo rodeada por centenas de putos da tua idade. Possivelmente levaste muita pancada psicológica que te obrigou a sarar feridas e empinar o nariz.

- Passaste por um desgosto amoroso e deste a volta

Já tiveste as paixões mais assolapadas e quaaase de certeza que já passaste por estas três situações: gostaste de alguém que não gostava de ti, tiveste alguém a venerar-te sem resposta e namoraste com alguém que te fez o coração num frangalho. A mais dolorosa é sem dúvida a terceira, não é? O fim de uma relação afecta todos os aspectos da nossa vida, achamos que nunca mais gostaremos de alguém daquela forma tão intensa e que tudo à nossa volta relembra momentos passados. Voltar a erguer a cabeça demora e dói mas eventualmente acontece. Nada nos garante que não voltaremos a sofrer desta forma mas ficarmos agarradas a um coração estilhaçado não é vida...

- Lutas todos os dias contra o preconceito, os estereótipos e as imposições sociais

Já te cansaste de ver modelos de 43 kg nas revistas, já sabes de cor que as tuas quase-amigas acham que devias fazer californianas no cabelo, colocar unhas de gel enormes e usar saltos agulha a condizer. Tens decorado que os teus caracóis devem ser alisados todos os dias ou transformados em ondas glamorosas. Estás cansada de saber que se és brasileira és uma oportunista, se és do leste és uma vadia, se és italiana és ninfomaníaca, se és tuga és uma sonsa que só quer o dinheiro dos homens. Estás cansada disto tudo, tal como eu. Corres ao fim do dia, não porque é moda nem porque queres ser igual às das revistas mas porque queres ser saudável e activa. Compras cremes e maquilhagem porque adoras agradar àquela miúda gira que vês do outro lado do espelho.

- Hoje és economista, psicóloga, decoradora, motorista, cozinheira. E nem usas um super-fato! 

 Desdobras-te em mil tarefas e atividades todos os dias e nem percebes que és óptima na maioria delas. Sabes que não tens obrigação nenhuma disso?! Cozinhas para os amigos, decoras a tua casa e a dos teus pais, estacionas em lugares pequeninos, ouves os dramas do teu vizinho, da tua melhor amiga e do teu chefe. Controlas ao cêntimo o teu ordenado modesto e ainda consegues comprar coisas lindas todos os meses. És mãe (ou aspiras ser) e filha presente, és melhor amiga, és namorada ou esposa, és parte de um grupo de corrida, de zumba ou de croché. 
És incrível e ainda nem deste por isso. Um dia terás de perceber o teu valor. Eu adorava que fosse hoje.




MariaDaniela

22 de março de 2016

Pops of Color!

É o que mais adoro fazer nas épocas quentes e penso que o resultado é sempre amoroso.
Os pops de cor nos outfits trazem mais informação, mais vida e até sofisticação. Mostra-se que se sabe o que se está a fazer.
No inverno, costumo deixar esta técnica de lado mas com a chegada da Primavera, dos brancos e dos tons pastel torna-se quase irresistível não criar pontos de cor.
Como sou uma pessoa que tem pouco que fazer da vida, criei aqui alguns looks para vossa inspiração.
Espero que gostem!



Tudo H&M, clutch Mango


 Tudo H&M, colar Mango


Tudo H&M, bolsa Mango



 Tudo H&M, bolsa Mango



 Jeans e camisa H&M, colete, carteira e sandálias Mango



Tudo H&M, colete e sapatos Mango


Tudo H&M, bolsa Mango


Tudo H&M, sandálias Mango


Acho que peguei nas mais diversas opções. Cor nos acessórios, cor nas bolsas (destaque simpático para os metalizados que estão aí em força), cor nos sapatos, nos casacos, nos tops e nos coletes. 
O que importa é criar um ponto de atenção. Juntar uma cor mais vibrante a um look neutro resulta quase sempre e eu adoro.

Usavam algum dos looks? Acham piada a isto de pops de cor ou gostam mais de criar conjuntos monocromáticos? Quero saber tudo!

Um beijo,
MariaDaniela

21 de março de 2016

TAG : Completa a frase



Eu nem sou muito destas coisas mas não há como dizer que não à Sr.ª Gata que já todas conhecem, né? Ela respondeu a esta TAG aqui e convidou-me a dizer de minha justiça também. Vejamos.



1- Sou muito... divertida! Pés no chão, sincera, exigente, protectora, "morning person".



2- Não suporto... intrigas, falta de escrúpulos, competição desnecessária e o barulho do despertador!!!



3- Eu nunca... tomo decisões a pensar só em mim.



4- Eu já briguei... sem ter razão e nunca pedi desculpa! 



5- Quando era criança... jogava muita bem ao berlinde e queria ser escritora. Hoje sou a rainha do Excel, que é como quem diz, sonho realizado! ahah



6- Neste momento exacto... Estou no escritório a desejar muito que seja quinta-feira. Até agora nada...



7- Eu morro de medo de... perder os meus. Deve ser avassalador. Morro de medo de lutar a vida toda por aquilo que quero e nunca lá chegar. 


8- Eu sempre gostei... do som do mar bravo nas manhãs de inverno, do silêncio, dos meus pés, das conversas sarcásticas com a minha mãe.



9- Fico feliz... quando o melhor amigo me liga, com o reconhecimento do meu trabalho, por estar onde estou, por saber que os pais se orgulham. Mas o que me deixa meeeesmo feliz é ter um fim de semana desastroso a nível gastronómico e na segunda-feira seguinte ainda caber dentro da roupa. Não tem preço <3



10- Se eu pudesse... transformava esta bolinha a que chamamos Terra num lugar melhor para pretos, brancos, amarelos,... Sem fome, com acesso a cuidados de saúde, educação,... 



11- Se pudesse voltar atrás... mudava apenas uma coisa que iria transformar tuuuudo o resto.



12- Adoro... Quando um colega de trabalho me liga e diz "Bom dia, coraçanito!!", quando encontro dinheiro no bolso, quando posso ajudar os meus irmãos e os meus pais, quando torno o dia de alguém um bocadinho melhor. Ah, e adoro que a Sia venha ao Sudoeste! 



13- Eu quero muito... Ter a minha casa e ter uma mini Maria Daniela (ou um Jerónimo Alberto!). Esta genética (de merda) não pode terminar aqui, senhores!! 



14- Eu preciso... de ter sempre mil objectivos para correr atrás! Sou movida pela ambição de ser a melhor versão de mim mesma e de conseguir tudo aquilo que for alcançável. If you can dream it, you can do it!

E preciso de chocolate Milka quando me dá a fúria do açúcar.



15- Não gosto de ver... filhos a maltratar pais. Fico possessa, quase me torno violenta! Detesto faltas de respeito, pessoas que abandonam animais e lixo nas praias!! 



Nada random. Eu, de facto, ou lhe dou um granda texto em que acabo por não dizer nada ou faço estas TAGs que ficam confusas pra caraças!  

Bom, mas fica aqui esta forma super pessoal de vos dar os bons dias e a boa semana!  



Um beijinho,

MariaDaniela  




PS- The Lovely Diary, Nem Mais Nem Menos, As Coisas Dela, FashiONoir, estejam à vontade para responder, sim? E todas as meninas que passam por aqui, sintam-se convidadas!


16 de março de 2016

Bday Wishlist!

Quando Março se começa a esticar, eu começo a sentir o aproximar daquela coisa esquisita que é fazer anos. Neste mês começa por se festejar o Dia do Pai e num tirinho tanto o velhote como a mãe galinha sopram as velas. É portanto tempo de falência técnica, bancarrota, lágrimas. 
No início de Abril é a minha vez. Deixei de gostar disto de somar mais um. A fase de transição miúda-mulher está mais que feita e há que relativizar a passagem do tempo (que tanto me assusta). Mas "mais um" significa família junta. Boa comida, boa conversa e bolo. E salada durante 15 dias. 
E o tal plafond "toma e desgraça-te" que os pais tão amorosamente oferecem. Os planos para ele? Uuuuui, fica aqui um cheirinho... Ora vejam:





Sei que vai ser muito à volta disto. Tenho os carrinhos de compras das devidas lojas prontíssimos e a verdade é que é tudo coisas que me fazem falta.
A bolsa preta com tachas é um amor, não sei como é que só me cruzei com ela agora e mesmo sendo nesta cor sei que vai ser muito usada nestes dias de primavera, tendo o bónus de fazer a transição para inverno com muita pinta. Falta-me uma menina deste género que se adeqúe a muitas ocasiões e temperaturas! Esta rouba-me suspiros sempre que a vejo, é capaz de ser amor.

Sandálias. Já vos mostrei a minha lista de amores-perfeitos aqui mas descendo à terra e entendendo que não posso ter tudo de uma vez acho que vou optar por estas super divertidas e confortáveis. Os detalhes em corda, as cores super frescas e conjugáveis, isto tem tudo para resultar.

A túnica eu experimentei aqui, quando fui fazer o test drive às Diva da Salsa. Acho que derreti mais por ela do que pelos jeans. Quero-a muito e já tinha saudades de me apaixonar por uma camisola desta marca. Mais comprida atrás, tecido com um brilho discreto, adequada a imensas situações. É aguardar o desconto de aniversariante e a coisa consuma-se!

Preciso de umas calças brancas urgentemente. Está no top de prioridades e depois de ter encontrado umas bem fixes na Zara que desapareceram em menos de um fósforo estas eu sei que não deixo escapar. Estações quentes gritam por cores claras e esta é das compras que eu não consigo mesmo contornar!

Por último, a clutch que me anda a matar por dentro todos os dias. Ainda não a vi fisicamente mas vi a preta do mesmo modelo, então deu para tirar as medidas e ver se o material presta. Isto é muito amor! Adoro pops de cor nos looks de primavera/verão e esta menina é tão divertida que tenho a certeza que se vai passear imenso comigo.

Também queria ver se punha algum dinheiro de parte para mais tarde fazer uma compra a que me comprometi este ano. Sou muito rígida nesse aspecto, por isso até é possível que abdique de alguma coisa em troca da materialização desse desejo que só se concretizará lá mais para a frente.
Mas o que viram acima está meeeesmo a faltar-me como pão para a boca, ok? ahah Exagero!!

E por hoje é tudo. Espero que tenham gostado de alguma coisinha que é para isso que cá estamos!

Um beijo,
MariaDaniela

15 de março de 2016

Fomos à tesoura!

Ao fim de precisamente um ano, Maria Daniela de seu nome voltou a cortar o cabelo. 
Já não era sem tempo. As pontas já estavam a precisar de óleos e as máscaras já pouco efeito faziam.
Marquei com a minha one&only cabeleireira e lá fui toda feliz, no passado sábado. 
Quando lá cheguei, ela a meter-se comigo, dizia que já se viam pontas espigadas antes de eu sequer sair do carro. Apostei com ela que se tivesse as ditas bifurcações lhe pagava o almoço. Ganhei!
Apenas secura mas pontas cuidadas. Pedi-lhe que cortasse até que os sinais de danos desaparecessem. Ela, que nunca se estica, fez-me a vontade.


Antes e Depois

Na altura, senti que tinha cortado imenso, quando cheguei a casa achei que mal se notava a diferença e agora que comparo as fotos vejo que se dá para perceber bem que aconteceu aqui qualquer coisa.
Miúda bipolar, portanto!

Faltam-me se calhar uns cinco dedos de cabelo mas as diferenças são muito grandes: demoro muito menos a secá-lo, tem mais volume na raiz, está suave demais e prontinho para crescer até ao final do verão.
Fiz um corte arredondado com um escadeado muuuuito leve só para não ficar com as pontas todas certas e tenho o meu cabelo saudável de novo. Adoro!!
E pronto, fica só aqui um pequeno update. Como se dá para perceber, isto nem era para ser um post! ahahah 

Um beijo,
MariaDaniela

14 de março de 2016

Tudo ao Natural!

Como sabem, sou campónia assumida com tudo o que de bom e mau isso acarreta.
Uma das partes mais fantásticas de viver no campo é a alimentação. Conseguir produtos maioritariamente biológicos é muito bom até porque já estive do outro lado: fazer refeições apenas com produtos processados.
Durante muitos anos nós lá em casa comprávamos tudo. O mais natural que comíamos era a salsa que tínhamos num vasinho no quintal.
Com o tempo achámos que tinha piada experimentar cultivar umas coisas já que devíamos ser as únicas pessoas na minha aldeia que não tinham um punhado de terra a dar fruta e legumes.
A verdade é que assim que nos começámos a alimentar de produtos vindos da nossa horta notámos tantas diferenças que nem parecia real.

1. O Sabor
O sabor de uma alface biológica é muito mas mesmo muito diferente de uma que foi processada e que tem mais químicos que calorias. O refogado feito com tomates de verdade é muito mais saboroso, os ovos são fantásticos.
Reduzimos nos temperos porque as refeições passaram a ter muito mais sabor. E a fruta?! Nem tem comparação. Passamos a ter olho crítico nas refeições feitas por outros já que distinguimos com uma perna às costas o sabor de um alimento biológico de um de "plástico". Foi uma surpresa incrível e que eu não esperava.


2. O Organismo
A digestão é mais fácil e a barriga já não incha como antes. Os nutrientes (que chegam em muito maiores quantidades) são todos muito bem aproveitados pelos órgãos do aparelho digestivo e isso sente-se. O paladar da comida é diferente e não se fica com aquela sensação de enfartamento, de preguiça a seguir às refeições. O sistema imunitário bateu palminhas e as gripes são muito menos comuns. Todo o corpo reage a alimentos de verdade. Seja o assunto as verduras da horta ou o peixe da nossa costa que é apanhado, amanhado e cozinhado.


3. A Pele
Foi o que mais me fascinou. Tenho problemas de acne desde miúda e a alimentação ajudou-me tanto que nem sei descrever. Fiz tratamento e a minha pele melhorou mas é facto de que tenho sempre pontos negros e ainda aparecem uma ou outra borbulha à séria. Há tempos fiz uma pausa nos comprimidos de controlo hormonal e mentalmente pensei "Venham daí, suas horríveis!", mas a questão é que não vieram! Ao ingerir fruta, legumes e carne biológica a minha pele autoregulou-se muito e os fármacos passaram a ser uma opção e não uma necessidade extrema. 

É incrível como a comida de verdade influencia tudo. Acho que até o humor!! Sou uma grande comilona e adoro cozinhar, mais ainda desde que descobri o verdadeiro sabor dos alimentos! 
Sei que nem toda a gente tem oportunidade de ter produtos biológicos à mão de semear mas fica a dica: experimentem um ou outro legume, fruta ou carne. Vão de certezinha entender do que falo.

Um beijo,
MariaDaniela

9 de março de 2016

Hidratante facial : É descomplicar!

Sem entrar no sermão da importância de um bom hidratante de rosto, acho que nunca é demais dizer que todas nós devemos perder um tempinho da nossa vida (longos anos para as distraídas como eu!) na busca de um creme que nos satisfaça. 
Uma pele bem tratada é 99% do trabalho para que a maquilhagem fique boa. Aliás, com uma pele saudável e radiante o uso de maquilhagem passa de necessidade a opção. 
Eu tenho uma pele chata desde a pré adolescência. Quando me decidi a fazer tratamento para amenizar o meu efeito Ferrero Rocher, receitaram-me o Hidratoil Free da OTC. Produto de farmácia, cerca de 30€. Penso que na altura, há cerca de 10 anos, foi mais que suficiente. Não me maquilhava e de noite aplicava aquela bomba que é o Clinac. Passados se calhar dois anos, pensei "Ahh, eu não preciso disto!" e mudei-me para um creme de 15€ também de farmácia. Este já de menor qualidade e que se acabava em menos de um fósforo. No entanto, não tinha necessidades de maior.




Um dia, por qualquer motivo de urgência (férias fora ou algo do género), comprei o Nivea Control Shine num hipermercado e aí vi que toda a minha vida tinha sido uma mentira.
Um creme de 5€ reagia na minha pele da mesma forma que um de 30. Usei-o até ao fim (e durou pra caraças) e a partir daí fui saltando de creme em creme nas onda dos mais baratinhos. Estava na faculdade e apenas com 4 horas de aulas por dia não precisava que a maquilhagem aguentasse um dia inteiro. Estava satisfeita.
Usei um dos famosos boiões da gama Hydra-Adapt da Garnier e ultimamente usei o Pure Active Matte Control da mesma marca. 
Entretanto as necessidades foram mudando e agora preciso de ter um ar apresentável durante 10 ou 11 horas seguidinhas. Se conseguir estar 15h sem parecer que a minha cara está a derreter, fantástico!
Quis experimentar o creme de dia da The Body Shop da gama Drops of Youth já que a máscara resulta muito bem comigo. (tenho falado dela aqui e aqui)
A rapariga (e eu faço questão de ir sempre falar com a mesma, kinda creepy hum?!) é uma simpática e deu-me duas amostras do Youth Cream. Coisinha que custa 28€ no seu full size mas desde que funcione eu abro os cordões à bolsa. Pois comigo não funciona. A minha pele fica suuuuper oleosa e nem 5h deve aguentar no sítio. Nem é bom lembrar mas usei o creme 4 ou 5 vezes para garantir que não se adequava mesmo nem que a minha pele se podia habituar e no fim até resultar. Não. Péssimo.

No desespero (nem tanto...), ontem apertei com um dos que já usei no passado e está a dar as últimas, no entanto ainda me safou de manhã. Não pensei mais no assunto até que cheguei ao fim do dia a casa e me olhei ao espelho. Fiquei parva! Corri mentalmente o meu dia todo a pensar quando é que tinha retocado a maquilhagem.. Não tinham havido retoques. A minha pele tinha 1/5 da oleosidade que era costume às 19h. 
Percebi que já tinha o creme ideal para a minha pele e o tinha abandonado sem razão.
E que creme?


Pois é. Falei dele num dos primeiros posts do blog e a verdade é que não mudo uma virgula! 
A sua textura é esbranquiçada e parece ter aquelas cápsulas de água que muito se falou há uns tempos. Aroma muito suave, espalha muito bem e controla a oleosidade como nunca tinha visto!
Tenho a certeza que nos dias mais quentes vou abusar dele em conjunto com o AI Corrector da mesma marca. Produtos muito sequinhos que aguentam o calor, a transpiração e a produção de sebo.


Como não uso primer, os meus hidratantes precisam de saber aguentar o BB Cream (que não é mais que outro hidratante) que vem a seguir. Uso um BB de cobertura média e que, como tem álcool na sua composição, precisa de um bom creme que não resseque e que ao mesmo tempo seja mais um aliado no combate ao brilho indesejado.
Estou fã deste produto novamente! Eu que andava tentada a experimentar o Effaclar da La Roche Posay, já que tanta gente fala bem dele, vou ter de deixar para uma próxima já que me voltei a apaixonar por este amor antigo. 
Aprendi que por mais que queira experimentar novos produtos, este deve ter sempre lugar em minha casa. Não falha meeeesmo!
Custa cerca de 15€ na Skin.pt 

Agora quero ouvir-vos desse lado. Qual o hidratante a que voltam invariavelmente? 
Usaram algum dos que falei aqui? Amaram ou odiaram?

Um beijo,
MariaDaniela

7 de março de 2016

O currículo e uma fotografia atual, por favor.

Antes de mais, já repararam que estou a publicar um bocadinho de "treta" às segundas-feiras? É, gosto deste formato e de começar as semanas de forma serena. Já que adoro escrever, têm de levar com uma dose semanal de "desabafo". Sacrifícios!

Adiante.
Quem anda ou já andou na luta por um emprego já leu de certeza esta frase que figura no título.
O nosso percurso académico e profissional é imprescindível quando nos candidatamos a um lugar mas a nossa cara também tem muito que se lhe diga.
A grande maioria dos anúncios de emprego pede uma foto atual a acompanhar o curriculum vitae e a carta de apresentação. Não é por acaso nem é para saberem se são aquele bebé que abandonaram à porta do hospital. Os propósitos são muito mais macabros, minhas amigas.
Não é novidade nenhuma que a nossa aparência tem imensa importância nas mais diversas situações. Vendem-nos isso na faculdade (pelo menos na minha), nas revistas e restante comunicação social, nas lojas de roupa e maquilhagem. Sim, deve ser intrínseco à nossa alma querermos ser Doutoradas e ter as medidas perfeitas.
Os empregadores também são influenciados pelos mesmos "fazedores" de opinião que nós. E levam o assunto muito a sério.
Portanto, se a aparência tem peso na seleção dos candidatos a um lugar? Tem! E muita!
Conheço o lado de alguns empregadores e conheço o meu lado: o de quem precisa de emprego.
Por mais que não digam, sabemos sempre que aliado a um percurso interessante deve estar uma cara bonita. É mais cativante e enquadra-se melhor em momentos de exposição pública.
E se não formos a miúda mais gostosa do pedaço? E se temos acne, cicatrizes ou usamos uns óculos com lentes muito grossas?!
A verdade é que as pessoas mais competentes que conheço não são de todo as mais bonitas. Isso devia fazer alguém perceber que não é um belo rabo que define uma boa assistente. Nunca foi.
Mas estamos a ser rotulados pela nossa aparência, cada vez mais.

Há dias, o meu superior (de quem sou amiga pessoal) advertia-me a não cortar o cabelo, conforme o que eu ia lamentando as minhas pontas secas. Dizia ele, e eu sei que assim é, que o cabelo comprido me dá a jovialidade que estava a faltar aqui. Que com fios mais curtos vou adquirir seriedade e sobriedade em demasia. Entendo-o. Toda a gente me leva a sério (sem dúvida!) mas entre eles sou a miúda fresca e fofa que para além de lhe dar duro no excel também sorri para toda a gente. E eu tenho a certeza que é por isso que aqui estou. Por ser acessível, por me adaptar e pelos meus fios leves e longos que combinam tão bem com o sorriso rasgado. Não me envergonho de o dizer. Envergonha-me é que possa haver alguém muito mais competente do que eu que ficou para trás somente porque era mais atarrecado, mais tímido ou com dentes mais tortos.
Isso é que me magoa e me lixa o juízo. Que se esteja a vender mais a imagem que o conteúdo. Que, na preparação para uma entrevista, seja motivo de maior preocupação a maquilhagem que se leva do que o conhecimento da empresa empregadora.
Tira-me do sério que o  aspecto físico seja avaliado. Que apenas os mais bonitos sejam selecionados para entrevista. Não é justo. Todos sabemos que não. 
Conversava há pouco com um amigo que está a terminar o curso e se mostrava cheio de medo de não conseguir emprego por causa da aparência. Ele tem um ar de "Estou-me nas tintas" naturalmente, que não diz rigorosamente nada sobre ele mas que é o que transmite sem falar. Facto. 
É tão ingrato que a maior preocupação dele nesta fase seja a aparência... 
Espero muito sinceramente que esta situação se dissipe. Que o carácter e as qualidades individuais sobressaiam mais do que a cor dos olhos. Precisamos muito que assim seja.  



MariaDaniela

2 de março de 2016

Summer on my feet!

A Primavera é a minha estação preferida do ano todo. Gosto das roupas de inverno, dos agasalhos, dos acessórios quentinhos, mas chega aquela altura em que quero é vestimentas leves e esvoaçantes.
Então, desde Janeiro que ando ansiosa que cheguem os dias amenos e solarengos.
No Algarve (algarvias desse lado, não me desmintam!), a Primavera é coisa para durar entre meio dia a uma semana. Depois disso é calor até guisar a massa cefálica. Não me queixo. Como diria o Guilherme do Por Falar Noutra Coisa, "É a vida que um sócio escolheu.".

E perguntam vocês, entusiasmadíssimas com o rumo deste post: E o que é que mais adoras nisto que é a Primavera?
Resposta fácil: Andar de pés à mostra!
Tenho uns pés giros, vá escapam, que adoram sandálias rasas, altas, mais-ou-menos, e se tiver com os pés numas sandálias bonitas tudo é suportável na vida.
Vamos ouvir cante Alentejano durante 6 horas seguidas? Ok! 
Vamos dar à luz quadrigémeos? Claro, estou de sandálias!
Vamos correr a maratona? Nasci pronta!!!

O que é que sucede, é que já andei de olho no que anda a sair nas novas coleções deste mundo todo. Vá, "deste mundo" é logo muita fruta. Segue uma selecção das minhas peças preferidas de lojas acessíveis a todas.

Zara (aqui e aqui)


Zara (aqui e aqui)


Zara (aqui) e Bershka (aqui)


Zara (aqui) e Bershka (aqui)


ALDO (aqui e aqui)

ALDO (aqui e aqui)



Pronto, e ficamo-nos por aqui para não vos massar muito. De qualquer forma já deu para vos mostrar um bocadinho do que anda por aí (é, porque vocês não fazem também as vossas pesquisas, claaaro que não...). 
Tudo o que publiquei aqui gostaria de ter no meu armário. Não fui buscar sandálias ao acaso.
Aquelas primeiras Zara, bastava que tivessem menos 2 cm para eu aguentar as minhas caminhadas casa-trabalho sem sofrimento e já viviam comigo. São lindas demais! As de glitter são o statement que andamos a precisar e as rasas da Aldo (ambas) gritam por mim! 

Daqui a um mesinho faço anos, sabem... Não se acanhem!! ahah
Quais as vossas preferidas? Qual a vossa loja preferida quando o assunto é "pés"?

Um beijo,
MariaDaniela

1 de março de 2016

É fácil ser Diva com a Salsa!

Sabia que ia haver novidade e andava super ansiosa por me garantirem que ia gostar. 
A divulgação tem sido grande e não é para menos. Mais uma vez, a Salsa investiga e é pioneira com mais um modelo revolucionário. 
As novas Diva têm fibra Emana que é conhecida pelas suas propriedades redutoras e por estimular a circulação sanguínea (é possível observar um painel em malha no interior dos jeans). A zona da cinta encolhe a barriga, redefine as ancas, alisa e aperfeiçoa a pele, o fecho traseiro ajuda a corrigir a postura. Podem saber muito mais sobre estes detalhes técnicos no site, no blog e pelo instagram da Salsa. 

Bom, estes jeans saíram para as lojas ontem, segunda-feira, e como é óbvio eu fui logo a correr experimentá-los. 
Li e ouvi tanta coisa antes de chegar à loja que já ia meio reticente. Que tinham sido pensadas para recém-mamãs, que tinham um painel em malha que eu não imaginava como seria, enfim. Estava tudo a parecer um bocadinho estranho.

Mas agora a minha opinião.
Em primeiro lugar, não acho que o design seja genial. Os dois botões bem lá acima e um enorme fecho embora discreto acho que não são harmoniosos à figura feminina. A cinta é muito vincada e é possível que não agrade a muita gente. No meu caso está entre o amor e o ódio e balança-se por ali...
O recorte coração nos glúteos acho que fica um pouco abaixo do que devia pelo que sinto que me rouba um bocadinho de altura, embora seja favorecedor no rabo e o levante ópticamente.
Se fosse avaliar por aqui, estava mais que decidido: não ia investir 100€ nestes jeans.
Mas. Há sempre um "mas".
A questão, a única!, é que são super favorecedoras! Ficamos mesmo com corpo de Diva. É incrível porque não esperava que funcionassem no meu corpo.
As ancas ficam muito mais torneadas e as nossas curvas muito mais sensuais.



Cheguei à loja com as minhas queridas Carrie (semelhantes a estas) de que gosto muito por serem uma segunda pele, ajustam-se perfeitamente ao corpo e têm toque suave.



As que tenho vestidas aqui são estas e são absolutamente incríveis. 
Como vêem, eu sou "direita" logo a seguir à cintura até às coxas, o que com as Diva deixa de acontecer. Os jeans ficam muito justinhos (são perna justa e não "muito justa") e sem apertar são capazes de modificar o corpo desta forma. Não é fantástico?
Sei que foram criados para se adaptarem a todos os tipos de corpo e no meu é assim que resulta. 
Se tiverem curiosidade, os sapatos que calcei foram estes e a túnica esta

Não sei se voltarei a investir numas Carrie (pelo seu fantástico efeito push in) ou se compro esta novidade. Há pontos contra que me deixam de pé atrás, como o facto de não gostar de vê-las com crop tops ou com blusas por dentro. Limitam-me as opções mas ao mesmo tempo... são perfeitas.
O dilema está instalado como podem ver.
Não estava a pensar investir agora nuns jeans (sim, para o mais comum mortal é preciso pensar antes de comprar umas calças de ganga destas) mas não consigo parar de pensar nesta novidade. Pode ser que exista um milagre no meu aniversário, daqui a um mês.
Pronto, acho que a minha opinião está dada. Para quem tem 100€ a pesar na carteira, pá tem aqui uma óptima forma de os investir. Sério! Para quem dificilmente guarda tanto dinheiro para comprar uns jeans, a vossa vida não fica melhor ou pior sem eles.
São um boost de confiança, isso não posso negar. Fiquei apaixonada mas a minha conta bancária está a colocar muitos entraves, a invejosa!
É possível que as compre, sou péssima a ceder a tentações e gostei muito de me sentir gira dentro delas. Temos é de ir com jeitinho que o meu anoréctico fundo de maneio tem um coração frágil...

E desse lado? Já tinham ouvido falar? Já experimentaram? Como é óbvio quero toooodos os detalhes, vá vá vá! 

Um beijo,
MariaDaniela