30 de janeiro de 2016

Finalmente: "Os" Botins Pretos!!



Sou bem chatinha quando o assunto é preto. Tive muito tempo sem gostar de bolsas pretas e o tema "Sapatos" ia pelo mesmo caminho pois partilhavam da mesma falha: eram peças que nunca brilhavam. Não é brilhar no sentido literal, mas eram peças que não marcavam. Eram tão básicas que estar a usá-las ou não, seria igual. Ninguém iria reparar... 
Gosto sempre que cada peça de roupa ou acessório fale. Que fale por mim. Mas que não conte demasiado. (Se calhar assim entendem melhor a minha forma de vestir.)

Numa ida à Natura, depois de já ter corrido o shopping todo, entrei e perguntei se havia o meu tamanho nuns botins. A rapariga disse-me que não mas que podia ver estes que vos mostro acima. 
Primeiro estranhei, depois entranhei! Com salto mas compensados, com o calcanhar texturizado como tanto adoro ver, pretos, simples, confortáveis! 



Experimentei e ainda fiquei um bocadinho na dúvida porque acho que me fazem o pé um bocadinho grande. Também têm um bocadinho de cola no sítio desapropriado (nota-se aliás na primeira foto) mas o Sr. Pai tratará disso assim que possível, não é grave.
Tinha mesmo de as trazer porque o preço estava irresistível. A Natura para mim é a rainha dos saldos. Estes botins custavam originalmente 65€ e eu comprei por menos de 25€! Já no passado comprei umas botas pelo joelho em napa por 15€ quando o preço inicial era 70€.  Fica então a dica: nunca desprezem a Natura mesmo que não seja o vosso estilo, dêem uma espreitadela. 

Eu estou muito feliz com a minha compra! São espectaculares para ir para o trabalho (sim, vou a pé...) e não são aborrecidas como 90% dos botins pretos que vemos  por aí. 

Um beijo,
MariaDaniela

28 de janeiro de 2016

3 Mega Tendências para a Primavera #1

Como já vos tinha ameaçado no início de Dezembro, andei a cuscar intensivamente (nomeadamente na Vogue de Janeiro) as tendências mais fortes para a próxima estação e quero partilhar tudo convosco.
O que é que acontece? Reuni somente 15 (sim, quinze!!) inspirações para as estações mais quentinhas que aí vêm. Mas atafulhar-vos agora com as ditas seria demasiado enfadonho por isso, e para vos poupar um bocadinho, vou abordar as temáticas em pares de 3! (ahahah)
Assim, todas as semanas terão mais três ideias do que se andou a ver nas semanas da moda por todo o mundo.
Comecemos então, se faz favor.


- Geek Chic

Os óculos de nerd voltam assim como aquele ar meio trapalhão dos vestidos com t-shirts por baixo. As meias voltam a aparecer dentro das sapatilhas e aliam-se a acessórios com mais sofisticação. Deve ter-se bem a noção de onde termina o "geek" e começa o ar desleixado porque a linha, muitas vezes, pode ser ténue. 







- Surfer

A vibe da praia, das cores berrantes e dos acessórios de verão chega em força e promete estar presente no nosso dia-a-dia. Os fatos de banho vão fazer-se passar por tops e os looks vão gritar sol, areia e mar.





- Stripes

Acho que nunca saem propriamente de moda mas vão estar super em voga na próxima estação. Em looks totais, em cores bem garridas ou no clássico preto e branco. Riscas de todas as formas e feitios para animar os dias amenos de primavera.






Eu sou miúda de estações intermédias. Tendo de escolher uma, sem dúvida a Primavera. Os dias crescem e ficam mais luminosos, os sobretudos são chutados para canto e ficam apenas os lenços e os casacos de malha mais leves como lembrança das temperaturas menos simpáticas. 
As cores do guarda-roupa aligeiram tal como os nossos cabelos que recebem a energia dos raios de sol já menos tímidos. Os pezinhos começam a andar à mostra e a nossa pele fica com um aspecto mais radiante.
Não há como não adorar a Primavera. O Inverno não tem sido rigoroso cá em baixo (exceptuando um ou outro episódio) mas faz-me muita falta o sol de manhã quando acordo, altera-me logo o humor para muuuuito melhor.
E já escrevi muito mais do que pretendia! Por hoje, são estas as tendências a reter. Alguma vos cativou, em especial? Ansiosas com as seguintes? Há coisas tão giras para vos mostrar.

Um beijo,
MariaDaniela


26 de janeiro de 2016

Os milagres da Sleeping Mask da The Body Shop

O inverno costuma ser sinónimo de cremes. Montes de cremes a besuntar cada centímetro da nossa pele que grita por hidratação nestes dias frios. 
Nos últimos tempos pensei que estava a dar à minha pele exactamente aquilo que ela precisava. Falei disso aqui. Óleo, sabonete hidratante e cremes específicos ao meu tipo de pele estavam sempre presentes na minha rotina.
Até que aconteceu uma coisa muito estranha: a minha zona T (que tende a ser bastante oleosa) começou a secar de tal maneira que já escamava. A base ficava horrível no queixo e na testa. Até sentia vergonha de sair assim à rua. Só que isso é passado. 

Numa passagem na The Body Shop somente para cuscar as promoções acabei por ficar à conversa com a colaboradora (super simpática!) e contei-lhe o meu pequeno drama. Ela explicou-me o que usava para ter a pele sempre perfeita e deu-me uma amostra que me permitiu testar o produto por cerca de 6 dias. E que produto é esse?


A Bouncy Sleeping Mask da linha Drops of Youth.
Ao fim de dois dias de utilização da amostra a minha pele já não se notava seca. A base já ficava bonita e o assunto parecia resolvido. 
Ponderei bem antes de comprar este produto porque, se o meu problema já tinha tido um fim, à partida já não seria mais necessário. Só que esta base faz muito mais do que hidratar.
Esta pequena maravilha custa perto de 30€ e a sua embalagem bem robusta (boião de vidro e tampa de plástico) traz cerca de 90 ml de creme. 

A sua textura é pegajosa e extremamente elástica pelo que nem consigo imaginar para quantos meses me dará este boião. O que a torna diferente das restantes é que a sua composição contém Edelweiss, uma flor que somente existe nos Alpes e que, por isso, se desenvolve nas condições mais críticas. É só isso que queremos da nossa pele, certo? Que regenere e se mantenha perfeita em qualquer situação. 

Aplicando a máscara antes de ir dormir, acordamos com a pele muito suave e ainda com vestígios do produto. Ela não foi a lado nenhum! O seu cheirinho "a verde" é muito agradável e típico de produtos para peles oleosas embora esta máscara se defina para todos os tipos de pele. 



O mais interessante nesta máscara é a consistência. Em repouso fica completamente lisa e quando é mexida com a espátula que a embalagem traz quase se vêem "lascas". Não é fluída mas também não é uma manteiga. Fica ali no meio. (há uma imagem no site que não corresponde de todo à verdade)
A minha pele tende a perder a elasticidade (medo!!) devido aos produtos para peles oleosas que uso diariamente e que contém álcool e com esta máscara nem parece a mesma. 
Posso também afirmar com segurança que diminui as marcas e as imperfeições. Fui de fim-de-semana e entre mil bolos, refrigerantes e fritos (não me julguem por favor...) a minha pele não se ressentiu nadinha. A prova de fogo será naquela mágica altura do mês. 

Estou a vender-vos isto como se fosse a resolução para todos os vossos problemas?! Opá se assim é, é porque estou mesmo maravilhada. Uso-a todas as noites sem mais nada. Desmaquilho-me e fico apenas com um hidratante ou o Óleo Prodigioso da Nuxe (ou nada) e antes de dormir coloco esta preciosidade no rosto. Digo-vos que já quase me sinto com coragem de vir para o trabalho sem base. Isto para mim há uns dias era impossível pensar.

Vão dar uma voltinha à The Body Shop mais perto de vocês e peçam uma amostrinha. Não custa experimentarem. Aconselho vivamente que a conheçam porque se comigo tem feito pequenos milagres, convosco será ainda melhor, vão ver!

Se alguém desse lado já conhece pode partilhar a experiência!!
Um beijo,
MariaDaniela

25 de janeiro de 2016

Obrigadinha, Genética: A miúda que tem as mamas do pai.

Começo por dizer que não tenho qualquer problema com o meu corpo nem tenho como sonho viver na salinha de espera de uma clínica de cirurgia estética. 

A verdade é que fui buscar muito mais do que o nariz ao meu pai. A calma e o ar afável também partilhamos irmãmente. Somos a coisa mais linda e não conheço mais ninguém (pai e filha) com uma relação de companheirismo como a nossa. Ele tem um coração tão grande que me deu algo que nunca esquecerei: as mamas dele.

A genética aproveitou a paródia e nasceu aqui um belo espécime! 
Não vou dizer que não tenho nadinha (como um homem) mas com a minha estatura física, se houvesse aqui alguma harmonia, eu teria um par de glândulas mamárias capaz de esconder o telemóvel, a carteira e o computador fixo. Assim, se guardar uma moeda de 50 cêntimos no soutien é capaz de se notar. 


Na adolescência, acho que olhava para elas todos os dias de manhã, como quem diz "'tão?! Como é que é?! Estão a crescer pra dentro?". Não cresceram para dentro mas o infeliz facto é que é a parte do meu corpo menos receptiva a gordura. Podia ser a barriga, podiam ser estes presuntos, não. Demasiado cliché. Boobs.
Nessa altura, os rapazes mediam a beleza das miúdas pela copa do soutien. A verdade é que mesmo quando passamos essa fase, eu continuei a não ser a super-brasa-mega-hot. Nem hoje. 

A coisa passou-se e eu fui aceitando o meu desinteressante fado.
Surgiram os super push-up mas como são soutiens que já vêm cheios o meu cérebro baralha-se. Fazem o peito muito redondinho e empinado e na nossa cabeça ouvimos uma voz labrega a dizer "Belo material!!". A auto estima aumenta e os níveis de excitação também. Não só os nossos. 
A parte gira de ter umas maminhas modestas é que as podemos fazer parecer grandes e ter os benefícios de serem pouco volumosas.
Problemas de postura?! Quais?! Tudo em cima, a desafiar a lei da gravidade e sendo best friend da espinha dorsal. O privilégio de dormir tão bem de barriga para baixo como de barriga para cima. É impagável para lontras como eu.

São bonitas tal como as grandes e não nos tornam menos atraentes. Têm a mesma sensibilidade e a mesma perfeição. Se algum gajo vos disser o contrário atirem-lhe com um objecto cortante e digam que vão da minha parte.
Se mais alguém no mundo tiver as maminhas do pai, que as assuma e que goste muuuito delas mesmo assim. Ou ainda mais assim!

Vá, e agora são 200 ml para cada lado, se faz favor!! ahahahah 



As maminhas pequenas desse lado que se acusem! E as mamas grandes que me venham fazer faianas. Mas só se souberem o que é "fazer faianas"! :P
Um beijo,
MariaDaniela

22 de janeiro de 2016

Como parecer super aborrecida em 5 passos simples!

Esta semana quis fazer um teste: fotografar todos os looks e avaliar até que ponto não parece que sou vestida por um cego. A coisa não se revelou animadora, muito pelo contrário, eu devo ser a pessoa mais aborrecida à face da Terra. Sempre tudo muito semelhante, muito coisinho.
Por isso, a cena de publicar outfits se calhar não é muito boa ideia... Não sei, vamos ver de que lado me dá o vento. Mas pronto, decidi partilhar convosco esta experiência quase traumática. Tirem as vossas conclusões e anotem tudo nos comentários para não se esquecerem! ahahah



Segunda-feira. Um look muito escuro apenas quebrado pela camisola romântica. Este casaco, como já me fartei de dizer, é dos meu preferidos. Acho que tem muito estilo, mas coitado não faz milagres. A mala da Aldo já entrou em acção e é fantástica! Adoro-a!




Terça-feira. O outfit a que eu chamo de o-director-pode-aparecer-a-qualquer-momento. Sou doida pelo comprimento do sobretudo e aqui não coloquei nenhuma peça de destaque, criando apenas esta sobriedade. Até agora sempre de blusa com padrão, vamos lá ver o resto da semana.




Quarta-feira. O dia em que efectivamente o Director apareceu. Shit. Eu a criar camadas. Orgulhem-se de mim, se faz favor.  A camisola é um velho clássico meu da H&M com fios brilhantes, ah! e esperem: uma camisa riscada por baixo. Surpreendente para caraças. Também sempre a inovar na cor do batom. Sou um autêntico camaleão... 




Quinta-feira. Conforto foi a palavra de ordem. Com uma camisola bem velhinha que amo de paixão pela estampa e pelas pontas. O casaco já estava claustrofóbico dentro do armário e teve mesmo de sair. Tenho a certeza que vou recriar este look imensas vezes. Não que seja a coisa-mai-linda mas porque não me dá para mais! Este podia ter sido o dia em que me fartava de padrão e ia com uma camisola básica, mas... sabem como é, não gosto de ir pelo óbvio! *cof cof*




Sexta-feira. O dia mais bonito da semana, mesmo que estejam a chover picaretas. Curiosamente, o dia em que tenho menos paciência para me vestir. Hoje segui a regra básica: o outfit que nunca deixa ninguém ficar mal. Jeans, camisa/blusa branca e blazer. Lá me decidi a largar os padrões durante um bocadinho mas isto não é coisa para durar, não fiquem já aí com esperanças! ahahah



Eu avisei que o cenário não era animador. E é por isto que eu não vou a outros blogs mandar grandes bitaites! Com que moral o poderia fazer?! ahahah
Bom e sobre o caos em que o meu quarto se encontra: eu neste momento estou a dividir casa com outras pessoas e está a ser uma luta conseguir encaixar tudo nos cantinhos que estão livres.
O saquinho ali do canto é com coisinhas para levar para o Alentejo. É o Natal em Janeiro! Sou uma fofinha para os meus velhotes, eu sei...
Vá e já chega. Dentro desta desgraça há algum look que se safe? Algum que é mais o vosso estilo? Devia queimar isto tudo e ir viver para o Zimbábue? Contem-me tudo!

Bom fim-de-semana!!!
MariaDaniela

20 de janeiro de 2016

Abdicar de tudo pela Carreira?!


Hoje pensei escrever-vos sobre um assunto tão complicado que até está a ser difícil começar. 
Felizmente, hoje já todas temos direito à nossa própria carreira e não somos obrigadas a ficar em casa a engomar as camisas do marido. Acho fantástico e é uma autêntica bênção viver nesta época!
Sabem que sou um bocadinho obcecada com a minha carreira e com o meu percurso no futuro. Quero muito saber até onde consigo chegar e este desafio de ir conquistando mais um bocadinho todos os dias alicia-me e pica-me de uma forma muito estranha mas muito boa. 
Mas será que vale a pena largar tudo por uma carreira?
Neste post nem vai entrar a temática de se vale ou não a pena saltar para cima do patrão para ser promovida porque a resposta é NÃO. Quem sobe fácil, desce ainda mais fácil! Não queiram ser a porca da empresa. 

Eu já mudei de sítio muitas vezes e tenho plena noção que já perdi muito nesses momentos em que se deixa tudo para trás. Já deixei amizades em stand-by (que se mantiveram online ou se perderam) e já deixei relações penduradas. O optimismo de continuar a crescer faz-nos desvalorizar o que fica pelo caminho, acreditando ingenuamente que com um pouco de esforço tudo volta a ser o que era. Só que as coisas não são assim. Por vezes, basta uma distância de 2 ou 3 meses e quando voltamos a encontrar um amigo, a intimidade já não está lá. Não está lá o calor, o à-vontade e o companheirismo de antes. Passam a haver silêncios estranhos e o coração já não fica tão feliz quando reencontramos aquela pessoa. Também há, felizmente, os grandes amigos que podem passar anos longe de nós e quando nos voltamos a reunir está tudo na mesma. O nosso corpo continua a sorrir quando o outro nos abraça. Espero que toda a gente tenha um desses grandes amigos na vida.

Mas acredito que ficar inerte à espera que o emprego dos nossos sonhos nos caia no colo e seja colado a nossa casa não funciona. É sempre preciso ceder, em tudo na nossa vida, e o essencial é encontrar o equilíbrio perfeito. Tenho amigos que se recusam a sair de casa dos pais porque essa história horrível de arrendar casa e andar de transportes públicos não é para eles. O percurso deles ainda não começou e o meu já tem uns longos 2 anos. A diferença é essa. Viver.
Não sou o exemplo a seguir porque tenho cometido muitos exageros mas tenho aprendido com todos eles. Se calhar já abdiquei de demasiado, se calhar vivo demais para isto, se calhar sou demasiado rígida em relação aos meus objectivos. Tenho noção disso, sou muito obstinada e detesto deixar sonhos para trás. 

A palavra "abdicar" por si só assusta. Significa que algo da nossa vida terá que ser enfiada numa caixa e ir para o sótão. Enchemo-nos de "se's" e temos sempre medo que a escolha não seja acertada. Só que pior que fazer a escolha errada é não escolher, ficar parado e ver a vida passar-nos em frente aos olhos. Tenho cada vez mais a noção de finitude e acho que isso me anda a fazer repensar algumas coisas da minha vida: tentar ser mais activa e viver mais! Perseguir os meus sonhos mas não largar tudo por eles. Aproveitar todos os momentos com os meus pais e ouvir sempre os conselhos deles, mesmo que não os siga. Tentar escrever uma história mais divertida para contar quando for velhinha.
E se calhar «A minha vida foi só trabalho.» não é a frase mais marcante, não aquela que deva definir a nossa existência. 
Mais uma vez, desviei-me do tema pra caraças... 
Em jeitinho de conclusão, penso que não vale tudo pela nossa carreira. Mas também não vale a pena ficar parado! 


Quero saber qual a vossa opinião sobre o assunto, sim? Vá, não se acanhem!

Um beijo,
MariaDaniela

18 de janeiro de 2016

Pedacinhos de fim-de-semana #5

Como tive um fim-de-semana super pacato deu para registar umas coisinhas sem interesse para vocês. O próximo já será no Alentejo (e será bem mais giro por sinal!) onde já terei as paredes do quarto pintadas, a estante também pintada e a colcha nova. Só nesta parte já foram gastos 200€. A mobília, mesmo a detestando, vai ficar porque estas pequenas brincadeiras de "Ah, cansei de ser criança e preciso de mudar" (acho que a Romana escreveu uma música sobre isto há 15 anos) ficam caras que dói. Ainda faltam tapetes, candeeiros e a cortina para a janela. Vou à falência de certeza!!!
Bom, mas vamos lá com calminha que temos fotos meeeega fixes para ver já de seguida.


Sim, isto sou eu em Janeiro. Lamento vir para aqui meter um bocadinho de nojo mas é verdade que no Algarve ainda se está bem assim em casa (não, não tenho o ar condicionado ligado!). Já vos disse que estou a viver em Faro?! Que saudades que eu já tinha disto. 



Ok, a diferença é esta quando queremos sair de casa. No sábado houve aqui um pequeno vendaval e mesmo estando um sol lindo lá em cima, as rajadas de vento pediam algo mais confortável. E eu, contrariada, lá fiz a vontade à meteorologia.... Grrr...



Este fim-de-semana, parti a loiça toda. Não literalmente, mas quase. Tenho andado a alimentar-me muito bem mas chegou a altura de voltar a fazer a minha carbonara. Eu sei que não parece muito carbonara porque esta jovem abusou no leite mas depois de revoltar isto tudo, ficou com uma consistência fantástica. É dos pratos que mais gosto de fazer. Espero voltar a entrar na linha esta semana, já que no próximo sábado há jantar de pizza e aí que Deus tenha misericórdia de mim.... 




A meio da tarde, ganhei coragem e fui ao Fórum Algarve. Um grande LOL para mim que achava que o shopping ia estar calmo. Claro que não. Enquanto houver uma única montra a dizer "Promoção", o mulherio não consegue dormir de consciência tranquila sem lá ir dar a volta. Eu também fui. De roupa leve (e cheinha de estilo, podem admitir! ahahah) porque me preparava para arrebanhar umas coisinhas giras da Zara. Nop. Vi umas blusas cropped muito giras só que eram o S. Não deu! Mais uma vez, saí de mãos a abanar.




Sorte a minha que encontrei uma coisa que há muito procurava! Na mesma loja encontrei uma velha amiga e um essencial ao meu armário. A Natura tem uma vibe que não é a minha mas depois cria produtos para lá de fantásticos! Estou ansiosa por vos mostrar! Fiz apenas mais uma compra online que não deve demorar a chegar e está bom de saldos para mim. Depois mostro, vocês já sabem. 




Numa breve passagem pelo Gato Preto, encontrei este candeeiro. Fiquei super apaixonada porque acho que ia ficar lindo no meu quarto que vai estar em tons pastel. Como a parede de fundo das mesas de cabeceira terá cor, acho que este contraste ia ficar giro. Deixem-me a vossa opinião nos comentários, está bem? Gostam ou nem por isso? Conto com a vossa ajuda!!




E por fim, está claro, a tarde de domingo passada em casa a criar conteúdo para o blog. Tenho 7 posts pensados, por isso, agora que vos escrevo estou mesmo entusiasmada com isto. Confesso que custa um bocadinho mas gosto muito: no sofá, tapada com uma mega manta a tentar escrever frases com sentido enquanto vejo o Say Yes to the Dress. ahahah  Sempre me dá margem para criar mais durante a semana já que no próximo f.d.s. não terei tempo de certeza. 


E isto passou-se. É hora de voltar ao trabalho e ser uma pessoa séria durante mais 5 dias seguidos. 
Como foi o vosso fim-de-semana? Gostam dos candeeiros do Gato Preto ou acham saíram directamente de casa da vossa bisavó? Espero os vossos comentários sinceros e acutilantes!!


Tenham uma boa semana!
Um beijo,
MariaDaniela

17 de janeiro de 2016

Os meus aliados contra o frio! #2


No início do ano, falei-vos um pouco dos produtos de beauty care que eu não dispenso nesta altura. Faz frio, andamos aborrecidas e chatas, e mal um descuido e a nossa pele fica igual ao nosso humor: uma desgraça! Quem quiser saber ou relembrar aquilo de que estou a falar dirija-se à recepção (ou a este post, que é a mesma coisa).

Depois pensei que entre homewear e roupa de sair isto ainda dava pano para mangas ou para uma catrefada de posts. Só que não. Já andamos todas de olho na nova coleção que nos invade o pc e as montras, queremos lá estar a pensar em tralha quentinha. Pois é, minhas boas amigas, a verdade é que ainda a procissão vai no adro e ainda vamos ter de aguentar os sobretudos em cima do pêlo por mais uns valentes dias. 
Sem mais demoras, mais quatro coisinhas que nesta altura para mim são indispensáveis. 

- Botas de cano alto
Todos os anos compro e todos os ano estrago pelo menos um par. Sou um espectáculo a estragar coisas. Devia ser paga para isso porque isto é um talento do caraças. Mas pronto, no dias gelados não há cá ténis nem botins. É botas! E se inventarem umas botas que subam até ao nariz eu vou querer. Estas que aqui vos mostro, da Marypaz, são uma maravilha porque a zona do pé tem imenso espaço (sim, eu sou a gorda de pés e mãos magras!! ahah) e dá para atafulhar meias e mais meias! Se não tiver os pés quentes com estas botas é sinal que o caso está muuuuito mal parado.


- Meias polares
E as meias com dedos!! Há muitas noites em que não consigo dormir sem ter pelo menos um par destas meias. Quando está mesmo agreste é um par de meias com dedos e por cima um par de polares. As da foto são da Primark e são lindas embora a imagem não deixe perceber. Rosa e cinza com uma malha que parece floquinhos de neve. São as minhas preferidas e não há vestígios de frio com estas super meias.


- Pantufas fofinhas
Nota-se aqui uma ligeira tendência para o tema "pés", hum? Efectivamente é o que mais desconforto me causa. Tenho sempre os pés gelados, até já pensei que poderia ser má circulação mas não. Tudo saudável até que se prove o contrário. Estas pantufas, também da Primark, comprei por se assemelharem muito ao Rodolfo. Lembram-se dele?! São extremamente quentinhas e muitas vezes até vão para a cama comigo. Só as largo quando é possível sobreviver sem elas, o que não acontece muitas vezes, fiquem sabendo.


- Casacos quentes
Ohhh.. Eu sei que estão fartinhas de ouvir falar deste casaco que aparentemente nem tem nada de especial. Só que os casacos grossos são o meu maior essencial de Inverno. Ainda pensei em colocar aqui uma camisola de malha ou uma mega sweater só que ia estar a mentir-vos. As sweaters fazem furor no fim-de-semana mas durante os dias de trabalho eu sou do mais básico que há: camisa/camisola e sobretudo. No escritório só a camisa e o sobretudo apenas para sair à rua. Costumam brincar comigo por ser muito encalorada mas a verdade é que não gosto de ter muitas camadas de roupa e dentro da sala está sempre perto de 20ºC. Os cachecóis e restantes acessórios também são esquecidos muitas vezes porque o essencial (os casacos fofos!!) já lá está!

E é isto. São as coisas que mais me fazem falta nestes dias. Nada de novo, eu sei, mas queria mesmo partilhar convosco as minhas coisinhas quentinhas.
E vocês? O que é que nunca vos falha no Inverno? Cardigans? Jardineiras?! Conte-me tudo!

Um beijo,
MariaDaniela

14 de janeiro de 2016

Um up no cabelo? Balayage e Babylights!!

Gosto de mudar um bocadinho quando o assunto é o meu cabelo. Corto mais ou corto menos, escadeio desde cima ou deixo-o direito mas tento sempre que não fique tudo igual.
Só que há um pequeno pormenor: eu detesto pintar o cabelo! Não tenho por costume pintar e deve ser difícil criar esse hábito. E porquê? Porque sei que sou desleixada e não suporto ver raízes! Sei que se pintar é isso que acontece, quando dou por mim tenho 3 dedos de raíz e isso descompõe tudo. Nem uma Chanel debaixo do braço nos salva! ahah Acho que não tem bom ar e por isso nem me aventuro.

Mas como sei que vocês desse lado são raparigas mais atentas do que eu, deixo-vos duas tendências que adoro! Balayage e Babyligths! São métodos de coloração de cabelo que mudam por completo a luminosidade do rosto e da nossa figura. Ora vejamos.

Balayage

Uma balayage é uma coloração permanente que consiste em aclarar determinadas zonas do cabelo criando contraste.
Esta super tendência é realizada preferencialmente em cabelos naturais e deve respeitar a cor base. É particularmente indicada para as bases médias e claras para que não seja um processo muito longo e moroso. Nestes tons de cabelo também é mais fácil que a coloração fique mais natural, enquanto que em fios de tom mais escuro há mais hipóteses de que o resultado seja um pouco artificial.
Ficam alguns exemplos abaixo.

Balayage technique, Balayage before and after. Balayage in Denver www.hairbynatalia.com 720-917-5165:





Babylights

Babylights são finas madeixas que partem da raiz e que adquirem no máximo duas tonalidades mais claras que a cor natural do nosso cabelo. A intenção é iluminar os fios com a maior naturalidade possível, contrariando a monotonia de um cabelo uniforme em termos de cor. 
Esta novidade é a grande opção para quem sempre quis um tom ligeiramente mais claro mas não quer mudanças radicais. É comum que estas madeixas se concentrem um pouquinho mais na zona mais próxima do rosto para trazer luminosidade à nossa tez. 
Confesso que é a minha maior inspiração neste momento, mesmo tendo a minha reserva em pintar.
Alguns exemplos:




Todas as fotos do Pinterest

E como de certeza que já tinham saudades de ouvir falar de cabelos, aqui fica este post fofinho. Mentira, criei esta publicação para organizar as minhas ideias!! Muahahah
Acho que estes tipos de coloração enaltecem mais os cabelos com ondas ou cachos do que os lisos, ainda assim penso que ninguém deve ficar de fora se gostar destas "luzes" nos seu fios. 
Eu adoro! E como não sou de ir a correr atrás de tendências, talvez quando cortar (muuuuuito) o cabelo invista nesta mudança tão perfeitinha de visual (porque com este tamanho é chato chato chato fazer ondas que fiquem decentes).

E por aí? Ainda andam a tentar ver-se livres das californianas ou são como eu e evitam pintar? Têm sempre a vossa coloração no ponto ou também se desleixam um bocadinho? Vá, vá, vá, eu juro que não vos julgo!! ahah

Um beijo,
MariaDaniela

13 de janeiro de 2016

Há coisas que precisam de ser faladas!


A pergunta que é obrigatório fazer neste momento é:

Quantos dias seguidos podemos usar o mesmo casaco sem parecer que não temos mais nenhum?



Estou vidrada neste casaco! Já o comprei há meses mas só agora o comecei a usar à séria! Não tem muito que ver com o resto do meu guarda roupa mas adoro-o tanto!!
Ele é Massimo Dutti mas já não o encontro online. Talvez ainda encontrem um ou outro nas lojas, já que ele é desta estação. Para além disso, há imensos similares noutras lojas! É só procurar.


Nota-se muito que eu não tenho posts com conteúdo para publicar?! ahahah
A gerência vai tentar tratar do assunto com a brevidade possível. :)

Um beijo,
MariaDaniela

12 de janeiro de 2016

Chega de Ugly Shoes, por favor!!!

Uma pessoa tenta estar sempre linda, sexy e espampanante, andar a par das novidades, criar um closet fixe e com diversidade, investir em acessórios de qualidade bem como maquilhagem e o que é que acontece? Pumba, uma invasão de Ugly Shoes que parece não ter fim.

Eu ainda não me tinha revoltado antes na esperança de que o assunto morresse esta estação. MAS É CLARO QUE NÃO. Como algumas (ou muitas, não sei! Tenho o barómetro imaginário avariado!) pessoas seguiram a tendência, bora lá continuar com esta série de tortura visual.
Foi o que a Céline e a ACNE em parceria pensaram e PIOR, concretizaram!
Apreciem!
O conteúdo que se segue pode conter imagens susceptíveis de ferir a sensibilidade dos leitores.





Imagens do site da ACNE  e do Instagram.


Isto é mau demais! Acho que se ver alguém com isto nos pés (e por mais que seja uma gaja toda gira e com estilo) vou sentir um bocado de vergonha alheia. Isto não é favorecedor nem aqui nem na China (digo eu...), parece mais que estamos a ironizar a nossa própria aparência! 
«Olha eu aqui tão gira, com roupa e acessórios feiosos mas que nem assim me tiram o charme!» 
Ai tiram, tiram!! 

Pronto, o meu momento de revolta de hoje já está. Espero que a Zara e afins não se inspirem nisto assim à bruta. Sapatos e sandálias normaizinhas, ok? Obrigadinha e bom dia! 

MariaDaniela

10 de janeiro de 2016

Ele é apaixonado pela vida? Então já me roubou o coração.



Não costumo abordar muito este assunto mas a verdade é que é um tema que tem muita importância para mim. No meio de toda uma frieza superficial, dou muito relevo às emoções e às relações com os outros.

Vocês sabem-me solteira (ou sem uma relação à séria) desde que o blog nasceu e é um facto que já bem antes de esta página ver a luz do dia eu era descomprometida. 
Sou complicadíssima nestes assuntos do coração. Já no (curto) grupo de amigos gosto de me rodear das melhores pessoas. As pessoas fortes, corajosas, sonhadoras. Porque essas pessoas também têm momentos maus, dias difíceis e vontade de desistir mas se o seu carácter é formidável, então sabe muito bem lutar ao lado delas.
O espaço que está por ocupar na minha vida só deixará de estar vazio quando aparecer uma pessoa assim: como os meus amigos. Com ganas. 

Já tive uma relação longa em que foi somente isso que faltou. O rapaz era lindo, romântico, atencioso. Talvez o conceito de príncipe encantado para 80% das raparigas. Para mim não deu porque lhe faltava a ambição e a vontade de lutar pelo seu lugar ao sol. 
Eu preciso de alguém que caminhe ao meu lado e não de um atrelado que eu tenha de puxar.

Se já conheci alguém que podia ser a minha metade da laranja? Já.
Aquele rapaz que é apaixonado pelo seu trabalho, que domina todas as matérias e que no fim ainda sai do escritório super ansioso que seja sábado para ir surfar.
O rapaz que te convida para almoçar e fica a falar dos seu projectos tempo sem fim, enquanto te olha nos olhos sorridente, porque para ele, dar-se desta forma é também uma forma de dar carinho, de te incluir na vida dele. O ser humano que te mostra as cicatrizes do seu corpo mas não inventa histórias fantásticas, conta a verdade mesmo que essa "verdade" envolva galinhas ou tropeçar nos próprios pés. O gajo que te dá a perceber os seus defeitos com o maior sorriso porque sabe que os queres conhecer a todos.

Sou apaixonada por pessoas que vivem e que querem. Adoro ver o brilho nos olhos dos outros quando o assunto são sonhos. Gosto de atitude e de força.
Gosto de protecção e de confiança. De promessas de luta e de segurança.

Se estou estupidamente embeiçada? Yap...
Se acredito que a nossa história possa evoluir? Nem por isso.
Mas já é um privilégio tão grande poder conhecê-lo!


MariaDaniela

6 de janeiro de 2016

Os meus aliados contra o frio!



Eu até me passo só de pensar que não consigo ligar a máquina ao pc. Não que as fotos fossem tãããão melhores, mas ainda assim... E com a luz fantástica que está hoje. Bom, seguindo e andando!

Parece que o frio chegou finalmente. Não que fizesse muita questão da sua presença mas porque sabia que mais cedo ou mais tarde teríamos de sentir este aconchego esquisito. 
Então eu, gaja prevenida mas só às vezes, artilhei-me até aos dentes para tratar do assunto de modos a não ficar um farrapo velho.
Comecemos pelo princípio:

Máscara da Schwarzkopf da gama Essensity Color & Moisture.
A raíz do meu cabelo é oleosa (embora me ande a surpreender por se estar a aguentar melhor sem ficar um horror) mas todo o comprimento sofre imenso com o frio e o vento. É normal, acho que nenhum tipo de cabelo fica imune a este factor. Eu, que agora ando a nadar contra a corrente, estou a manter os meus fios longos e, desta forma, é a que mais exige tratamento. A última vez que o cortei foi em Abril e estão fartas de saber que gosto do meu cabelo escuro e brilhante. Esta máscara preenche todos os requisitos! Protege a cor e enriquece-a, nutre em profundidade e dá uma leveza de outro mundo. Adoro tudo! Contém óleo de marula, chá verde e aloe vera orgânica. Parece bem, certo? Neste produto não entram silicones, parabenos ou fragrâncias artificiais, notando-se apenas um aroma cítrico, dado que há ácido cítrico na sua composição. Eu estou rendida e é possível que esta máscara se mantenha comigo nas próximas estações para que mesmo comprido não apresente o mínimo sinal de danos.
 (8,20€ )


Sabonete Phillippe by Almada com leite de burra.
Sempre tive curiosidade de experimentar produtos com leite de burra. Se a Cleópatra curtia da cena, então eu quero saber porquê! Só que na minha ingenuidade pensava que por ter pele oleosa não era indicado para mim. Quando me deixei de m*rdas e vi este produto na gift box da Pipoca quis logo um para mim e aqui está ele. Confesso que a primeira vez que o usei fiquei meio perdida. Estava à espera que a minha pele ficasse com uma camada de qualquer coisa mas não. Limpou como um produto próprio para retirar impurezas e a pele ficou sem vestígios de óleo. Só que as suas propriedades hidratantes não têm de se notar! A minha pele gritava por um produto destes e agora está bem mais feliz. Noto diferenças e uso-o há pouquinho tempo. Está seeempre na minha rotina de desmaquilhar (se quiserem conhecê-la digam! se não quiserem ela é capaz de aparecer aqui na mesma!) e já não o largo!
(4,98€)


Pomada Fucicort 
Os meus lábios são um dos meus maiores problemas. Há dois anos descobri que ao mínimo sinal de desidratação há uma forte probabilidade de criar eczema. Não é bonito, faz comichão e dói. O dermatologista receitou esta pomada e é a minha salvação. Já conheço o chamamento e se coloco a pomada antes de dormir, acordo como nova! Tem cortisona na sua composição, então sempre que vou à farmácia comprar mais ouço os conselhos sábios dos técnicos. Sei que baixa as defesas mas se não o usar regularmente acontece uma desgraça nesta cara. Sacrifícios!
(4,50€)


Óleo Prodigioso da Nuxe
 Já há muito que o queria e hoje se não o colocar no rosto ao deitar, sinto falta do cheirinho.
Acordo com pele de bebé, hidratada e super macia. Não posso garantir que lhe acrescente brilho mas pelo menos não há pele baça para ninguém! É um óleo seco para rosto, cabelo e corpo e é composto essencialmente por produtos orgânicos e naturais. Sabem, acho que o aroma (muito perceptível o côco e flores como girassol) é calmante e até ajuda a relaxar para dormir bem. Eu estou completamente viciada e já não me imagino sem esta pequena preciosidade!
(14,90€ por 50ml)


Ainda faltam aqui produtos de corpo, coisinhas quentinhas para andar por casa e para sair! Esses ficam para um próximo post.
Se tiverem dúvidas sobre algum produto (como assim?! eu explico tudo tão bem!!! ahah) deixem tudo nos comentários, se usaram e detestaram, essas coisas. Contem-me tudo saxavor! 

Um beijo,
MariaDaniela

4 de janeiro de 2016

Está tudo na mesma!!

No post anterior disse-vos que as coisas estavam a mudar. Que tinha voltado cá para baixo e blá blá blá. Eu realmente falo demais. Mas pronto, a mensagem foi passada e hoje temos um pouquinho mais de detalhe.

Começando pelo princípio e que é mesmo o mais assustador: meter tudo dentro do carro!!!
Não é fácil, penso sempre que não vai dar e que vou ter de alugar um atrelado. Há sempre drama nestes momentos e a tensão é tão evidente que quase dá para agarrar e meter no bolso. 
Só que desta vez correu muito bem! Ainda fiquei com alguma "folga" nos bancos de trás e não tive de trazer quase nada no lugar do pendura. Vejam só e orgulhem-se de mim!

 Digam Olá ao Rodolfo!!

Ah! Ainda aqui falta a almofada e o cobertor que ficaria em cima disto tudo!

E agora vocês dizem: Que brega, Maria Daniela! Nem tens umas malinhas de viagem?!
E eu digo: Sim, tenho. Só que se quiser meter tudo em malas de viagem dentro do carro preciso de mais ou menos 10 malas e 3 carros.
Assim, já vai tudo separadinho, com alguidares, sobretudos e serradura do Rodolfo a espreitar. Parece estranho mas é a única forma que conheço de conseguir atafulhar tudo no carro. E aqui só temos 2 sacos de roupa. O que é tão pouco que até parece mal. 
Só que a vida é mesmo assim. Dar voltas à cabeça para conseguir trazer um pouco de tudo.
No fundo até tem a sua piada porque significa que a nossa vida não é sempre igual, estática. 

Bem, outro assunto que referi foi o "voltar a casa". A tudo o que cá ficou quando eu parti. E o medo de já nada ser igual! Hoje acordei optimista! E só tinha motivos para isso.
O chefe estava a simpatia de sempre, os colegas cheios de saudades atiraram os foguetes, apanharam as canas, o rapaz mais sexy do mundo continua próximo embora cheio de trabalho (e não, não vai haver namoro de qualquer forma ahah). 
Enfim, está tudo fantástico deste lado. Agora estou ansiosa por começar efectivamente a trabalhar, dado que ainda só tenho secretária, mais nada. Mas não tarda!

Ah! E fotografei o look de hoje só que o pc não tem entrada para este cartão de memória. Toda uma pressão para comprar uma máquina nova! Então, fiquem só com este registo de altíssima qualidade.



Uns jeans, uma camisa bem descolada e um sobretudo que há tempestade nestas terras do demo. Bem simples. A segunda foto é SÓ para mostrar o batom! Que na verdade é um lápis. Adoro estes tons arroxeados a imitar 4 horas na arca congeladora. 
E é isto. Os posts com coisas de gaja voltam muito brevemente. 

Obrigada por estarem desse lado mesmo quando o interesse dos posts anda ali a roçar o 0. 

Um beijo,
Maria Daniela

3 de janeiro de 2016

Um novo ano. É para avançar.

Sabia há algum tempo que 2016 traria mudanças logo no início. Havia uma mistura de entusiasmo e receio no ar. Já antes vos falei da minha superstição com anos bissextos e... o ano não começou bem.
Logo no dia 1, o meu pai estragou-me dois blazers com lixívia. Era para entrar em grande e o meu velhote sabe como fazer a festa. Para minha sorte (curiosamente) os blazers são os casacos mais baratos do meu armário. Enfim, depois o pc que havia comprado 2 dias antes teve uma crise de alentejanice e não consegui fazer nada o dia inteiro. Um dia em bom, como podem ver. 

O que importava é que o meu regresso ao Algarve estava marcado no calendário para os dias seguintes. Há tanto que esperava por isto que já quase parece que estou numa outra vida. Mas nem tudo são facilidades...
É manter o foco e ir desviando, qual Ronaldo, das entradas a pés juntos que insistem em surgir até dos lados mais inesperados.

Pois é, mas sabe muito bem cá voltar. Voltar para a mesma empresa, voltar para os colegas, para a região, para aquela Maria Daniela que eu sou aqui. São bem diferentes a Maria Daniela do Alentejo da "algarvia". Demasiado.

Mas sabem, escrevo-vos hoje, antes de efetivamente voltar e digito cada palavra com o coração apertado. Cheio de medo. Não é medo do primeiro dia. É medo de já não estar em casa. Neste tempo pode ter mudado tudo. Sei que muito aconteceu mas não estou preparada para que mais que isso que eu conheço tenha mudado. E se as pessoas que sempre me adoraram já não gostarem assim tanto de mim? Se onde já tive todos os miminhos já só encontrar desprezo? Se não conseguir ser feliz só eu e o Rodolfo, como dantes? Estou, em bom francês, acagaçada. Parece que vou fazer um exame de matemática, Jesus.


Não sou pessimista mas tenho muito medo daquilo que não posso controlar. É a minha maior fraqueza. Fico uma pilha, choro que nem uma perdida, é verem-me a baixar completamente a guarda.
Espero muito que tudo recomece onde ficou. Que o carinho de todos esteja onde o deixei.  Rezem por mim que eu venho aqui contar-vos tudo! É uma promessa.


Um beijo,
MariaDaniela