30 de dezembro de 2015

O meu 2015: uma retrospectiva.

2015 foi um ano do caraças. Ainda não terminou mas acho que já se podem lavar os cestos.
Olhando para trás, percebo que 2013 foi um ano de muitas mudanças, terminei o curso e a vida virou toda. Comecei a trabalhar e a fazer vida de adulta. Já vos disse que isto de ser adulta não tem piada nenhuma? Jesus, eu bem tinha razão quando dizia que queria ser sempre pequenita. 2014 foi um ano pacífico.
2015 foi o ano bipolar. 6 meses perfeitos, os primeiros, e 6 meses de nervos, de stress, os últimos. 

No primeiro semestre do ano a minha vida mudou de mediana para espectacular! Fiz um estágio brutal que me deu a perceber onde me quero inserir e evoluir, conheci pessoas que me fizeram sentir em casa, em família. Não família enquanto empresa, família de carinho. Chorei que nem uma perdida quando um dos meus colegas se reformou e mal sabia eu que dias depois sairia eu também da empresa. Conheci um rapaz que é uma autêntica delícia para os olhos e para a alma! Comprei o meu carro (foi bem no final de dezembro de 2014 mas conta como 2015 porque eu quero) que adoro e não trocaria por outro. Bom, se algum Volvo V40 me estiver a ler, eu tenho muito amor pra lhe dar!
Fui habituada pela minha mãe de que "Não se pode ter tudo" mas percebi que afinal não! Eu nesses meses tive tudo! Tive amor, trabalho, amigos e muita felicidade!
Em abril, pouco depois de fazer os 23, criei o blog. Foi importante o vosso apoio e a vossa crítica desse lado. Continua a ser. É objetivo para 2016 manter-vos por cá comigo, sabem?
Foi uma etapa extremamente feliz da minha vida.

Depois entrámos no segundo semestre. Saí do estágio, afastei-me de toda a gente e do Algarve. Tive uma infecção pulmonar e percebi que a cortisona não é desculpa que as pessoas usam para engordar. O meu corpo modificou-se imenso e entre retenção de líquidos, tonturas e dores terríveis, lá consegui curar-me e voltar ao normal. Isto em pleno agosto. Difícil voltar a inserir-me no mercado de trabalho. Fui inclusive apanhada num embuste de uma empresa que me apetece muito divulgar pela falta de ética e de valores. Se quiserem, um dia conto a história.
Finalmente comecei a vislumbrar algumas mudanças. Pretendia mudar o meu quarto, solidificar as minhas filosofias, sair de casa dos paizinhos e voltar ao activo. No entanto, como parecia tudo demasiado bom, o principal factor de mudança sofreu um atraso o que me manteve parada por muito mais tempo do que desejei. Foi nesta fase que percebi que devia voltar ao meu método anterior de agir: não permitir que conhecessem os meus planos, apenas as minhas conquistas. Às vezes não ajuda que todo o mundo saiba qual será o nosso próximo passo.

Quando tudo começar a andar podem ter a certeza que saberão.
Olho para este ano como uma base e da qual me vou projectar em 2016. Tenho muitos planos e chego aqui hoje com muita vontade de fazer coisas novas.
Já estou até a trabalhar para ooooutra mudança que ando a adiar há anos e que me deu a veneta e tratarei disso brevemente, ou pelo menos assim o espero.
Sabem, acho que desde que entrei num cabeleireiro e cortei 30 cm de cabelo percebi que a nossa vida não tem de ser sempre igual, estática, monótona! Preparo-me hoje, de coração aberto, para novos desafios, novos mimos e novas quedas. Sim, novas quedas, porque eu recuso-me a cair na mesma casca de banana uma e outra vez.
Abracem 2016 com as vossas boas energias e um sorriso colado às vossas lindas bochechas, sim?




The only way is up. 

Vossa,
MariaDaniela


29 de dezembro de 2015

Vestígios de Natal

Bem, o título não é muito bom. Se fossemos falar de verdadeiros vestígios de Natal, o assunto central seria estes 3 kg que eu devo ter adquirido sem querer. Fico a pensar que já que a minha família e amigos tinham em mente esticar a época até domingo podiam ter-se juntado todos e oferecer-me uma banda gástrica. Útil e necessária. Mas não, gostam de ver aqui a jovem sofrer. Obrigadinha. 
Mas como isto é tudo gente com boa massa cinzenta lá me ofereceram uns miminhos a ver se me calam. Quem tem bons amigos tem tudo. Uma imensa camada gorda... e uns presentinhos.
Vejamos então se lhes devo continuar a falar ou não.



- Camisolas básicas da Primark
A pessoa mais inteligente de todas! Quem me conhece sabe que eu e os básicos nunca nos encontramos numa caixa de uma loja. Uma camisola preta e uma que eu ainda estou a decidir se é castanha ou bordeaux. Nos entretantos, fica ali no meio. Fazem-me falta para os casacos com padrão e para tudo na vida, não é verdade?


- Cream Lip Stain da Sephora
Eu choro, eu esperneio, eu suplico. Nada a fazer, o nº 13 está sempre esgotado. O nº 6 (Pink Soufflé) é semelhante, num tom rosa bem queimadinho e devemos tornar-nos inseparáveis muito brevemente. Um antigo sonho realizado. A miúda está feliz (e com os dentes todos à mostra, pena não conseguirem ver).


- Colar rígido de artesanato local
Como tenho andado a apregoar, a minha bijuteria perdeu-se quai toda (ahh... um momento de alentejanice!) e andamos a tentar recuperar aos poucos. Este colar fica bem pertinho do pescoço (como já tenho um em dourado) e tem uma vibe descontraída mas que, dependendo da conjugação, se pode tornar mais sofisticado. Adooooro!


- Colar com pedras castanhas e laranja da Misako
Obra da mãe. Conhece e partilha a panca dos castanhos e sabe que seremos felizes juntos. Partilho também convosco a minha relação de amor com a Misako. Sempre que vou a Espanha trago malas para mim e para a minha macaca linda (ou mãe, como preferirem), é um ritual e há sempre qualquer coisinha que me enche o olho. Agora (ou há meses) abriu uma loja no Aqua Portimão e há toda uma nostalgia. Vá e digam lá que o colar não é fofinho?! O peditório mantém-se, vejam lá, não se acanhem!! ahahah


- Blusa com aplicações da Mango
Outro mimo da mãe. Eu e ela sempre tivemos um acordo no que toca a compras: se ela oferece, há sempre uma peça que será ao gosto dela e a minha opinião que vá para as urtigas. Esta camisola não estava na lista de coisas que eu gostava que ela comprasse. Mas ela gostou e quis. E eu também gostei! Acho que vou ter dificuldade em conjugá-la mas para umas ideias TOP tenho aqui as minhas leitoras, certo? É gira e mais clássica mas está a dar-me trabalho! ahah


- A pulseira de missangas
O miminho de uma piolha que me soube tão bem! É possível que me vejam com ela no pulso pelo simbolismo que tem. A miúda mais traquina e mais agitada que perto de mim acalma, derrete e dá mil beijinhos. Vocês entendem...


- Os sapatos masculinos da Marypaz
Sei que muitas não irão gostar mas eu ameacei ameacei e lá consegui uns! E eram mesmo estes que eu queria. Não sei se os interpretam da mesma forma que eu, mas vejo-os como divertidos e desafiadores num look tanto feminino como mais ecléctico. Adoro-os ainda mais por saber que no meu trabalho serão motivo de conversa e de brincadeira. Se a miúda já usa calças na empresa, esperem até ela calçar os "vossos" sapatos! ahahah 


- O sobretudo preto da H&M
O que mais me surpreendeu! Também da mãe, de uma qualidade que me deixa de boca aberta, bons acabamentos, pesado e quente, pelo joelho. Adoro casacos compridos. A este nível só tenho um (adivinhem: castanho!) mais desportivo e que já está comigo há algum tempo (dizer que o uso há pelo menos 6 anos podia ficar mal ahah). Este é cintado como teria de ser, é um tamanho acima e fica folgadinho mas assim tenho a certeza que lá cabem boas camisolas de malha por baixo (e a gordura deste Natal que preciso de perder). É muito amor por uma peça de roupa. Vão fartar-se de vê-lo por aqui, lamento! :P 


Também recebi uns brincos em prata bem simples (umas bolinhas) e dois pares de meias!! Quem não recebeu meias é um ovo podre, caso não saiba! Mas achei que não era necessário entrar na foto e os brincos mal se iriam ver, ali perdidos. Tinha também comprado de mim para mim a Pipoca Christmas Gift Box e foi uma boa prendinha, já que de produtos de beleza ninguém se lembrou. Não fiquei a entender se acham que isto está em bom ou se já não há nada a fazer!

Claro que também houve cash, da mãe e do pai. Agora estou no dilema, sem saber se derreto tudo nos saldos e afins ou se guardo para comprar uma carteira de melhor qualidade. Opiniões desse lado?

Pronto, foi isto. Nada mau, dirão algumas, Bela m*rda, dirão outras. Para mim foi fantástico! Tive óptimas ajudas e maravilhosas surpresas. E tive a companhia e o amor desta gente toda que gosta muito de mim... mesmo com mais 3 kg. 

Porque é que eu ainda não sei o que é que vocês receberam no Natal? Estão à espera de quê?! Hum!!!

Um beijo,
MariaDaniela


Desculpem a demora mas o meu pc avariou e tive de ir a correr comprar outro.

27 de dezembro de 2015

Tudo o que precisas de saber sobre morar sozinha!

Ora aqui está um post ligeiramente random. Ainda assim, vou escrever aquilo que gostava que alguém me tivesse dito quando comecei a ser uma jovem independente. 
"Tal não é esse desprezo, Maria Daniela?! Nem nos falas das tuas prendas de Natal?!" Pensam vocês meio desiludidas por este post não ter aqui já umas fotos de uns pares de meias. Nada temam, caríssimas! Talvez amanhã ponhamos a cusquice em dia e vos mostre se o meu Pai Natal se orientou ou não. Mas só se quiserem, pois está claro, que eu não impinjo a minha tralha a ninguém! 

Voltando ao que diz o título, ora atentem nas palavras sábias desta vossa amiga que é perita em andar com a casa às costas, sempre na companhia de si mesma. 


- No início, vão sentir-se estupidamente sós.

Vão. Há silêncio que vocês não pediram. Quando chegar a hora de ir dormir, vão sentir-se muitas vezes sozinhas. Estar ao telefone com a mãe antes de ir dormir não é o mesmo que estar no sofá da sala a desfiar conversa. Mas não durará para sempre e também arranjarão soluções para os momentos mais melancólicos.


- Mesmo que gritem muito alto, a vossa mãe não vos vai passar a roupa a ferro.

É a pior parte de todas. Mais do que as saudades dos mimos são as saudades de ter tudo feitinho num piscar de olhos! Vão entender o tempo que a vossa mãe passa nas lides domésticas e perceber que ela é, com muitas probabilidades, a super mulher. Os programas da máquina de lavar roupa parecem todos iguais, vão lavar o chão e perceber que o terão de pisar todo logo de seguida. Passar 20 camisolas e 7 pares de calças põe-vos de lágrimas nos olhos só de pensar. O termo "Dona de Casa Desesperada" vai encaixar-vos que nem uma luva. Mesmo que sejam um rapaz.


- Vão andar sem roupa pela casa muuuuuitas vezes.

Quem vive em casa dos pais pode estar a achar este ponto uma parvoíce minha. Mas não! Vos garanto! É a liberdade no seu expoente máximo! Nos dias quentes vão chegar a casa e largar as roupas logo à porta. Acreditem que andar de bunda à solta é fantástico e vão resmungar com pensamentos do género «Bolas, agora tenho que me vestir para ir deitar o lixo fora!".


- Vão descobrir que são um óptimo chef de cozinha. Às vezes.

Terminam o jantar e pensam que esteve um grande chef por ser descoberto durante todos estes anos. Publicam no facebook, no instagram e tentam que o Correio da Manhã escreva sobre vocês. A chatice é que no dia seguinte o almoço é arroz empapado com bifes salgados que só eles e um molho que medo ao susto. Vão esquecer-se do sal, vão abusar da pimenta e outras vezes vão fazer autênticos manjares. Pena que a vossa mãe vá pensar durante toda a sua vida que vocês cozinham tão bem como um búfalo cego e coxo.


Imagens da primeira casa em que vivi sozinha: um estúdio em Portimão. Que saudades!


- Passam a preferir amputar um dedo a fazer a temível "Limpeza Geral".

É, mais vale morrer um bocadinho do que dar a volta à tralha. Há pó em sítios que nem sabiam que existiam, há manchas de gordura dentro das gavetas da cozinha, o frigorífico suja-se sozinho com certeza e o calcário no duche dá para atirar aos miúdos que brincam na rua e aleijá-los. Brincadeira, já não há crianças a brincar na rua. Aí pensam que podiam ter juntado uns trocos para pagar a uma senhora a dias mas paciência... Se não tivessem comprado aquela carteira néon... 


- Receber amigos em casa é todo um processo mas sabe a pato.

Esta parte é giríssima. É receber os amigos com a típica frase "Não liguem à desarrumação." fazendo com que não acreditem que meia hora antes haviam todas as condições para criar cogumelos e bichos da conta por ali. Toda a casa numa arrumação natural que deu horas de trabalho, metade da comida a servir comprada pré-feita e a restante preparada com muito amor. A conversa e a companhia saberão certamente melhor que a refeição e sentir-se-ão muito felizes por partilhar o vosso cantinho com os vossos companheiros.


- Quando receberem uma carta que não seja das despesas da casa vão ficar visivelmente felizes. 

O costume é que vão chegando as temíveis contas para pagar. Essas que vos fazem pegar na calculadora e pensar que voltas vão ter de dar com o vosso pequeno ordenado (é sempre pequeno, não é?). Quando o que vos enche a caixa de correio não vos pede dinheiro há toda uma alegria. Mesmo que sejam os cupões do Continente! E que jeito que vos vão dar naquele mês em que tomaram 3 banhos por dia! Os folhetos das lojas passam a ser a vossa literatura favorita e se, por acaso, receberem algo especificamente direccionado para vocês são sentir-se super importantes e que alguém no mundo para além dos vossos santos pais sabe que vocês existem! Uhhuhhh!


- Vão sentir orgulho pela vossa independência. «Sim, vivo sozinha. A minha casa é aquela!»

Não conheço ninguém que se envergonhe de viver sozinho. Essencialmente quando somos novos e nos começamos a orientar. Há sempre orgulho e uma demonstração ainda que discreta de que somos capazes de tratar de tudo o que envolve ter uma casa. Não há inveja dos que vivem em casa dos pais nem dos que partilham casa com amigos. Também não há nenhum tipo de superioridade. Mas sabe bem p'ra caraças poder dizer que aquele é o nosso cantinho, o nosso refúgio e que somos independentes! E na independência só cabe orgulho.


Pronto, isto está longe de ser tudo o que precisam de saber quando forem viver sozinhas. Ah! Ajuda ter um bichinho de estimação! Ajuda muito! Por falar nisso, já deram os parabéns ao Rodolfo?! Não, pois não?! Vá, faz favor de mandar um beijo ao Príncipe da Índia pelo seu 3º aniversário! Distraídas pá... ahah
Se tiverem alguma questão ou alguma curiosidade sobre esta coisa de ter um agregado familiar de 1 digam, perguntem! Eu conto tudo, as minhas experiências todas! Juro.


Um beijo,
MariaDaniela

22 de dezembro de 2015

Surpreender sem esforço: Época festiva.

Há muito que queria começar este tema. Sou uma preguiçosa do pior e acredito que pelo menos uma pessoa desse lado também o seja, então é para esse ser maravilhoso que vou arrancar com uma série de posts que não são mais do que dar as minhas dicas para fazer boa figura com um nível de esforço ali a roçar o zero. 
Tenho tido sempre este dilema complicado de gerir na minha vida e se, por um lado gosto de marcar a diferença, ser capaz de fazer ou estar diferente daquilo que imaginavam, por outro tenho a certeza que noutra vida devo ter sido uma lontra obesa e dorminhoca. 
Portanto, agora que estamos na época mágica do ano tive que ignorar a preguicite e deixar-vos algumas sugestões de, com pequenos detalhes, estar bonita, elegante e diferente! 


Tudo H&M, brincos Mango, batom YSL, sombra Urban Decay.

Preto, branco e glitter. Não falha, tem charme e as peças de festa brilham com sobriedade e elegância. Gosto muito. O batom vermelho permite uma maquilhagem de olhos mais discreta e os pequenos brincos nesse tom criam o contraste perfeito com o restante outfit.

Tudo H&M, batom Dior, sombras Burberry.

Mais um exemplo bem simples com peças que todas temos no nosso armário. Aquilo que podemos não ter são os stilettos vermelhos se bem que já deviam estar na listinha de presentes a pedir ao Pai Natal, certo? Para fugir ao clássico, um batom burgundy a tender para o castanho e um esfumado bem elegante nos olhos. Não há como dar errado.




 Sobretudo e blusa H&M, sapatos e jeans Mango, mala MK, batom e sombras Dior.

O branco sai do armário e junta-se ao brilho, fazendo lembrar o verão! As lantejoulas em prata e o batom rosa bem forte trazem diversão e uma energia fresca ao outfit e à festa. A classe está presente nos sapatos e no sobretudo de corte intemporal.

Tudo H&M, sandálias MK, mala Guess, batom Estée Lauder e sombras Too Faced.

Calças vincadas pretas, um top com brilho, as sandálias douradas e um sobretudo. A discrição com aquele je ne sais quoi. A irreverência do batom fuchsia traz jovialidade e alegria ao conjunto. O apontamento em vermelho encerra o look que se percebe de época feliz. 


A maior parte das peças são semelhantes àquelas que temos no nosso guarda-roupa, o que penso que torna estes looks super fáceis de recriar. Nesta época tão bonita não precisamos de andar stressadas com o que vestir nem ter de fazer um mortal à retaguarda para caber num vestido todo XPTO. Não, estes dias são para serem felizes, bem aproveitados, bem regados. Que recarreguem as energias para um ano que se avizinha cheio de desafios. É o que importa.


Um beijo,
MariaDaniela

21 de dezembro de 2015

Este Natal, oferece a ti própria um pouco de Confiança!

Não vou entrar aqui com moralismos, frases feitas do "Valoriza-te" e parolices porque já andam a ser criadas páginas com isso.
A mensagem que vos quero deixar hoje, linda segunda-feira, é que devemos meter certas m*rdas para trás das costas e tratar aquilo que quisermos melhorar. 
Penso que mais do que comparar-nos com as modelos das revistas (acho que já ninguém com mais de 18 anos faz isso) andamos a comparar-nos imenso umas com as outras.
Que as pernas daquela fulana são mais magras, que a outra cabra tem umas mamas enormes e que até aquela ranhosa tem uns olhos verdes giríssimos. Tudo genética. 
É importante olhar ao espelho e aceitar. Cuidar do nosso corpo, do nosso rosto e da nossa mente. Se estivermos no nosso melhor, não somos piores que ninguém!

Lembro-me que a minha mãe um dia me disse uma frase profunda que me mudou a vida:
« Parece que és parva (um amor, ela)... Comparas-te às outras raparigas mas esqueces-te que elas estão maquilhadas e tu não!»
E era verdade. Eu achava que por mais que tratasse o meu acne a minha pele nunca estava perfeita como a das outras raparigas... Que tinham quilos de base na fronha. 
Que os meus dentes eram os mais tortos do mundo e que devia ter vergonha deles, enquanto há raparigas com as dentolas todas viradas para dentro que se sentem insultadas quando alguém lhes faz esse reparo.
Hoje tenho noção e tenho confiança. E espero que vocês também!
Porque, acreditem ou não, a confiança nota-se. E precisamos dela toooodos os dias! Quando precisamos de falar para um grupo de pessoas, para passar em frente à esplanada onde o nosso ex está, quando saímos da nossa zona de conforto, quando nos olhamos ao espelho pela manhã. 
Sejam as mais giras do pedaço com o vosso quilinho a mais ou a menos. Se não o conseguirem alterar, assumam-no. Porque não somos só corpo. Temos o nosso sorriso, a nossa gargalhada, as nossas teorias, a nossa personalidade que não é igual à de mais ninguém no mundo.

Acho que uma mulher com os níveis de confiança au point é uma mulher mais feliz. Dizem que isso se vai conseguindo aos 30, porque as miúdas de 20 ainda são muito inseguras e bla bla bla. Eu acho que isso vai de pessoa para pessoa e só ligo a estudos com afirmações parvas sobre sexo! ahah
Estar de bem connosco evita uma serie de chatices diárias. É bom que sejamos críticas connosco próprias para continuar a evoluir mas mais importante é saber ouvir alguma infelicidade vinda de uma quase-amiga para nos rebaixar e desvalorizá-la. Saber que nos vão aconselhar para o que não nos ficará tão bem e ter sempre em primeiro lugar aquilo que nós queremos e que nós gostamos! Ir buscar inspiração aos outros mas ter sempre o nosso cunho pessoal em tudo.
Já ouvi coisas horríveis e já ouvi elogios perfeitos. Confesso que não retenho as melhores partes porque tenho sempre a tendência de achar que é graxa, já todas as críticas ruins são mais que assimiladas e digeridas para que não as ouça nunca mais. Mas nada mais do que isso.
Costumo dizer que nada no mundo me tira o sono e a fome. Verdade.
Não devemos tirar os olhos daquilo que nos falta fazer mas também devemos ter sempre em mente aquilo que já conquistamos. Eu hoje estou mais perto do meu conceito de perfeição do que ontem. E vocês?

Por isso, aqui fica o meu beijinho e a minha mensagem: ofereçam a vós próprias um pouco de Confiança neste Natal.



Um beijo,
MariaDaniela

P.S. - Perdoem-me se andar mais ausente e com posts menos estruturados mas vou andar em modo barata tonta. Até vou ajudar a vizinha que é Pasteleira (isso explica imeeeensa coisa, ok?) a fazer Bolos Rei, vejam só. Mas acredito que as vossas vidas também devam andar bem ocupadas por isso eu já devo estar um bocadinho desculpada, certo?

17 de dezembro de 2015

Xmas Wishlist #4 : Clothes!

Chegamos hoje ao fim de uma saga! Foi intenso, foi bonito mas terminou. Podia estar a falar de um namoro mas não, o assunto que pela última vez vai ser abordado aqui é a minha lista de desejos de Natal!
Já não me podem ouvir com tanta choraminguice, aposto! Mas estamos na altura disso mesmo e eu sou uma moça muito conservadora, terra-a-terra e o que é tradição é para manter.
Hoje viramo-nos para os trapos. Roupa e acessórios são o que mais me faz falta por isso espero concretizar umas coisinhas desta lista e da anterior!
Podem ver ou rever as anteriores aqui: Makeup, Beauty Care, Accessories.


- Esta vossa amiga precisa sempre de mais um blazer. Este é lindo porque tem um padrão muito pequenino e a cor é fantástica! A tender para o castanho com detalhes de branco (pena não dar para perceber), adoro a lapela, não tenho nenhum deste género e preciso, ÓBVIO! É da Promod e custa a módica quantia de 50€ mais cêntimo menos cêntimo.

- Quero muito uma camisola cropped. Não para mostrar o umbigo e ir para a fila do desemprego, apenas porque termina junto ao cós dos jeans de cinta subida que me farto de usar. Acho que é simples, pelo corte, pela cor e dá um ar mais actual aos outfits mais clássicos que costumo criar. Esta coisa fofinha é da Zara e custa cerca de 20€.

- Ahhh as Mom Jeans que esta jovem quer muito possuir. Quero umas, não significa que sejam exactamente estas, mas adoro. Têm um estilo descontraído e confortável e ainda assim muito versátil. Prefiro as Mom às Boyfriend pelo facto de as primeiras serem de cintura alta, enquanto que as segundas são cinta média. No meu caso sei que me favorece mais. Estas que aqui mostro são H&M e valem 30€.

- Já cá faltava alguma coisinha da Salsa. Tive (ou tenho, não sei) um top com este corte arredondado e mais comprido atrás que adoro! Não fica colado às calças, pelo contrário, quase imita um peplum muito suave que enaltece o rabinho! Só tenho receio que esta também seja um bocado transparante como a de mangas curtas que já tenho/tive. Vamos ter de inspeccionar! À venda por cerca de 40€.

- O sobretudo que me falta. O must-have coisa-mai-linda. É Zara e algumas de vocês já se devem ter cruzado com ele. Comprido e sem botões, neutro, malha em espinha. É, de todas as peças, a que mais preciso neste momento e adorava recebê-lo! Está a rondar os 60€ e parece-me que vale cada cêntimo!

E pronto! Melancolia em todo o lado, depois desta conversa toda. Eu nem peço coisas muito caras, pode ser que alguém esteja a sentir as energias ou me venha pedir sugestões! Que mania que as pessoas têm de querer fazer surpresas! Perguntem, Senhores!! ahah
Vamos lá ver como é que a coisa corre!


Qual a vossa peça preferida? Nenhuma?! Como assim?!! Quero saber tudo!

Um beijo,
MariaDaniela

15 de dezembro de 2015

2016 é Ano Bissexto: MEDO!

De 4 em 4 anos temos esta prendinha fantástica. Um ano com mais um dia. Os românticos dirão que é mais um dia para sermos felizes, os optimistas assinam por baixo. Eu fico só nervosa. 
Não sou pessimista, nunca fui, mas sou pés no chão e terrivelmente realista. Desde nova. 

Os anos bissextos são diferentes dos outros anos e para mim não é apenas pela soma de mais 24 horas.
Embora levante sempre o nariz para olhar para cima, muitas vezes o que posso observar é uma pedra cair-me em cima da cabeça. E isso acontece em força nos anos bissextos. Também nos restantes mas com mais intensidade nos anos de 366 dias. 

Basta regredir até 2008. Ano de mudança de escola, para o secundário. Todos os meus amigos foram para uma área menos eu. Esse pequeno pormenor foi suficiente para que me excluíssem. Todos. A maior sensação de solidão foi nessa noite em que o meu melhor amigo até à data me insultou, mentiu e desprezou, numa janela de chat. Senti todos os meus pilares a cair. Não sou a pessoa mais sociável do mundo mas com tempo tudo se reconstruíu. Novos e fiéis amigos. 
Aos velhos nunca aprenderei a perdoar. Nem quero.

Numa subida até 2012, temos mais detalhes. Num momento de burrice e desatenção, fiquei enleada com dois exames na faculdade: Estatística e Contabilidade Analítica. Estudei como nunca antes, decorei, inventei cábulas mentais, associei números a situações do quotidiano, fiz tudo. Passei as duas cadeiras. Só um pormenor: o segundo semestre começava 3 dias a seguir ao último exame. O cansaço extremo levou-me à beira de uma depressão. Odiava a minha aparência, tinha pesadelos com a minha própria morte repetidamente, não tinha vontade nenhuma de sair da cama, de casa, de viver. Até que me dei conta disso mesmo e reverti tudo isso apenas com força de vontade. Ao mesmo tempo lutava para que uma relação  terminada por mim se convertesse numa amizade, com muitas discussões difíceis pelo meio. É perturbador só de pensar. 

Para mim, têm sido sempre anos de mudança. Com dificuldades e com superações. Saí sempre mais forte de cada uma das situações, ao mesmo tempo que me tornei mais desconfiada, mais tímida, mais séria, mais cuidadosa. Sei que 2016 começará com mudanças. Também sei que 2015 foi um ano bipolar mas falarei disso brevemente.
Por agora é esperar de coração cheio pela família junta, aproveitar os doces e as paparocas muita boas. 



E vocês? Alguma superstição com anos bissextos? Costumam ter sorte no dia 29 de Fevereiro? Quero saber tudinho, fiquem sabendo!

Um beijo,
MariaDaniela

14 de dezembro de 2015

Desejos de Segunda-feira: Zara Home

Acho que é impossível entrar numa Zara Home (ou no site) sem ficar com duas ou três um quinze peças debaixo de olho.
Eu adoro tudo, acho que é a loja que mais me deslumbra. Automaticamente "preciso" de tudo!
Tenho alguns acessórios de cozinha, outros de banho e até agora nenhum me desiludiu. A qualidade é, geralmente, inegável.
Hoje, para além de tudo o que me andava a pôr em nervos, fiquei com estas duas peças decorativas que me roubam tantos suspiros que mais parece que estou a ter um ataque de asma.
Vejam só!


Quem é que não está a precisar muito disto? A bandeja e a lanterna são lindas e acrescentam logo um certo charme à divisão!
Gosto muito deste tipo de peças. E vocês? Contem-me coisinhas!

Um beijo,
MariaDaniela

11 de dezembro de 2015

Xmas Wishlist #3 : Accessories!

Esta vossa amiga anda com pouca inspiração para escrever mesmo tendo milhentos assuntos a querer abordar aqui. 
Porém, não obstante, todavia, quando é para falar dos meus desejos mais lindos, cá estou eu colada como aquela dor que se cola ao corazón dos benfiquistas cada vez que perdem contra o seu verde Judas. Nota-se aqui uma tendência para a depressão, não? Seguindo o parlatório... 
Pensei, num momento de ingenuidade, que conseguia juntar roupa e acessórios que estão parados na Wishlist. Olhei para o assunto com os dois olhinhos e tive imediatamente de separar senão ainda me acusavam de atentado ao pudor. Então isto vai devagarinho que até ao lavar dos cestos é vindima!
Vejamos a tralha que eu reuni aqui.

 

- Pois bem, começando pelos colares, ambas as opções são Pull&Bear. São bem baratos, nem o conjunto de dois nem o rígido chegam aos 10€. Tenho um semelhante ao de cima mas com outras cores, da Zara, e por gostar do efeito que cria fiquei apaixonada por este. Espero muito encontrá-lo. Os dois pendentes muito simples (e até elegantes) fazem-me falta porque quando perdi a maioria dos meus acessórios fiquei sem fios compridos. Estes fazem o meu estilo. Podem não durar muito mas não faz mal. Gosto deles hoje, o que não significa que ainda goste daqui a 6 meses, né? Sem stress!

- Os sapatos masculinos e os botins são ambos Marypaz. Cada par a rondar os 40€, continuam a afastar-me do calçado de maior qualidade. Acredito que não aguentem muitas estações mas são mesmo a minha cara! As botas então são a minha perdição e se tivesse de escolher entre os dois, seriam elas as eleitas sem dúvida! Como já referi, tenho dificuldade em comprar básicos por isso a mão pende sempre para as peças que têm qualquer coisa de diferente. O salto parece-me muito bem, super usável até nos dias "não" e porque simplesmente não aguento dores nos pés um dia inteiro. Falei-vos disso e mais aqui. Tenho MUITO de as ter.

- Por fim, a carteira da Aldo. Quando comprei a preta da mesma marca (esta) cruzei-me com esta à saída e tive um dilema daqueles! Fiquei sem saber se a comprava também, se trocava a preta por esta, se largava tudo e saía a correr. Custa cerca de 65€ (da última vez que vi) e por ter algumas malas castanhas que dão para o gasto, esta foi ficando na loja. Resta saber se tem esperado por mim. Espero muito sinceramente que sim. Não tenho nenhuma shopper por isso espero que o meu destino feliz com esta carteira esteja escrito nas estrelas!


Pronto, de acessórios e sapatos estamos aviadas. Nem é muita coisa! Precisava era de ter 47 primos, 23 tios e 19 avós para se juntarem todos e me ofereceram esta tralha toda das listas de desejos. Não tendo, é comprar o que puder com o meu dinheiro e chorar a olhar para o resto. Isto hoje está muito melancólico e é sexta-feira. Não devia ter ouvido Céline Dion durante 5 horas... LOL Já estou a aparvalhar. Isto hoje não dá!

Caríssimas, alguma coisinha daqui vos arregala o olho? O que é que querem mesmo mesmo mesmo receber este Natal? Sou toda ouvidos, hum!!?

Um beijo e um "santo" fim-de-semana,
MariaDaniela

9 de dezembro de 2015

She's got my style! Victoria - In the Frow

Sempre me tentei identificar com uma it girl. Pensei que não seria muito difícil mas enganei-me.
O preto e branco da Kate Moss inspira-me mas o toque edgy que dá aos looks não tem muito que ver comigo. Não sou tão versátil como a Blake Lively nem como a Alexandra (do Lovely Pepa). A Miranda Kerr é doida por ténis e blusões de cabedal, eu não.
Comecei a gostar da Lauren Conrad mas acaba por ser tudo muito certinho. Alexa Chung, Chiara Ferragni, Rachel Bilson... São imensas.
Só que nunca tive confiança suficiente para abrir um novo look de nenhuma delas e acreditar que ia gostar e identificar-me mesmo sem ver. 
Até que numa ligação da Novem and Knight (da querida Sammi) encontrei a Victoria.
A sua página é a inthefrow.com e foi amor à primeira vista.
É uma miúda giríssima que já teve o cabelo roxo e agora branco. Já tive oportunidade de observar a evolução do seu estilo e adoro. Mesmo. Antes no registo mais teen e agora com um toque de classe e simplicidade desarmante. 
Não sei se já a conheciam mas vejam só alguns outfits mais recentes que eu adoro e gostem também!


Peças simples mas com aquele toque. É o que mais gosto e nunca sei comprar um básico porque acho sempre que lhe falta alguma coisa. A Victoria é como eu. Os botins em camurça preta muito simples mas com o salto cravado de pedraria. As malas versáteis, as poucas camadas de roupa, os poucos acessórios.



O jogo das proporções e conforto. É comum apetrechar-se de calçado confortável nas mais variadas situações e joga muito bem com os neutros. Não cria looks sem peças clássicas por isso é quase impossível vê-la falhar. Investe em boas carteiras que usa e abusa, e aplica a mesma regra com calçado de qualidade.



Mostra-nos a versatilidade das peças sem que seja necessário um grande jogo de cintura. Mais uma vez poucos e simples acessórios, dando espaço à roupa e calçado para brilhar. As peças não precisam de ser básicas para serem multifacetadas. 



Usa pops de cor como o azul royal e tons de vermelho por saber que enaltecem o seu tom claro de pele. Não dispensa o conforto e as peças quentes, apostando em cortes clássicos e intemporais que transitem entre estações. Deve, portanto, ter um closet fantástico digno de um assalto muito bem pensado!



Jeans de todas as maneiras e feitios! Com um modelo Mom na primeira imagem e Skinny na segunda, a Victoria não dispensa calças de ganga. Sabe que são o suprassumo da versatilidade e que tanto com um blazer ou um blusão de ganga com rasgões, com stilettos ou sandálias rasas vai estar sempre bem.



Por fim, os clássicos no seu estado mais puro. A gabardine, o blazer, a camisa branca, a saia de corte recto. Porque quando tudo falha, vamos ter sempre os clássicos para nos manter no nosso melhor. Nem é preciso pensar, basta juntá-los e nunca faremos má figura. A Victoria é um grande exemplo de classe e clareza. 

Repararam que repete muito os sapatos e as bolsas? Não deve ter milhares deles mas tem uma imensa habilidade para criar conjuntos confortáveis e que agradam a maioria. Aposta mais em carteiras pequenas a médias e são elas o statement do seu estilo! Nota-se a qualidade das suas peças e só isso já faz 50% do trabalho. 
A Victoria é uma inspiração por ser real, por repetir, pela simplicidade, pela forma de valorizar o seu corpo e demonstrar a sua personalidade através de tecidos.
Eu já sou mega fã dela!

Acharam-lhe alguma piada? O estilo dela diz-vos alguma coisa? Contem-me tudo!

Um beijo,
MariaDaniela

8 de dezembro de 2015

Feministas em Portugal: Deixem-se de tretas!

Um bom título não acham? Eu acho que é dos melhores que já escrevi por aqui. O post talvez não. Vamos a ver o que sai daqui.

Isto tudo a propósito de ter comprado a Vogue do mês de Janeiro, muito por causa da Kristina Bazan. Toda a gente conhece o Kayture e aquela carinha de anjo que se vê transformada em campanhas incríveis que já protagonizou.
A produção está fantástica (também aqui temos a Maria Guedes, que eu não gosto nem desgosto) e já tenho muita inspiração para futuras publicações, essencialmente focadas na primavera. 

Pois bem, o tema aglutinador dos artigos desta edição é o poder no feminino. 
Temos as 3 candidatas a Presidente da República. Gosto de ver isto mais equilibrado. Gosto de mulheres com garra e atitude para encarar e representar um país. Porque são certamente capazes. 
Em Portugal, antigos são os tempos em que a mulher não tinha voz activa, não tinha poder nem gozava de igualdade. Hoje, isso é só uma parte triste da nossa História.
Hoje, as mulheres votam, as mulheres exercem cargos de Direcção e Administração, as mulheres são mães quando e se quiserem, são elas quem tem mais formação no nosso país, são independentes. 
Mas ainda hoje algumas mulheres continuam a gritar palavras de ordem. Porquê? Porque o gajo não abriu a porta do carro para ela sair, porque não matou a aranha que apareceu na cozinha, porque disse que não ia fazer 50 km para lhe mudar o pneu. Porque concorreram a um lugar muito desejado por elas e quem o conquistou foi um homem. Se calhar não estavam preparadas para o cargo. Porque os homens preferem que sejam elas a cozinhar. Talvez por saberem que se esquecem sempre de por sal no arroz.
Em Portugal somos livres. E se temos chance de conseguir aquele cargo de chefia no Departamento Financeiro daquela multinacional também temos a oportunidade de pagar o jantar, naquele encontro com aquele Economista que se farta de trabalhar mas o ordenado é pequeno. Não precisamos do casaco dele pelos ombros porque vimos na net que ia estar frio à noite e levamos o nosso sobretudo giríssimo. Fora os romantismos, admitam que as vossas roupas vos ficam muito melhor que as deles. 
Eu admito-me cansada e por vezes envergonhada por ver as nossas feministas a gritar pelos nossos direitos. Mas quais são os direitos que ainda nos faltam? «Ah, o corpo da mulher é visto como um objecto aos olhos dos homens.», dirão algumas. Tudo bem. Mas é pensar nisso de cada vez que se sai à noite só de soutien e minissaia, de cada vez de põem uma foto no instagram com um bruto decote em que mal apanham a cara e escrevem algo profundo como "I have a dream". Há revistas com mulheres nuas mas também as há com homens. 
Opá eu não sei. Querem ir gritar "Fredoooom!"? Que tal pegarem nos trocos que pouparam nas entradas à borla e bebidas grátis (POR SEREM GAJAS!) e irem para África com o vosso propósito? Aí aplaudo-vos de pé. Juro.
Acredito que existam situações de injustiça mas serão ou casos isolados ou minorias. 
Agora toda a revolta e histerismo pela igualdade de direitos de género em Portugal é só parvo. 
Acreditem que é.

Este assunto traz à tona a minha besta interior. Mas o tema pica-me mesmo. Digam de vossa justiça.

Um beijo,
MariaDaniela

7 de dezembro de 2015

Eu confesso: as minhas "falhas" de estilo!



Bem, acho que a melhor forma de começar a semana é a contar-vos algumas particularidades minhas no que toca ao meu "estilo" (essa complexidade!) e os meus pequenos dramas! Segunda-feira que não comece com um drama ou outro nem é uma segunda-feira como deve ser.
Pois é, eu sou uma miúda muito consciente daquilo que me favorece e das minhas limitações relativamente ao meu corpo ou, como costumo dizer, à minha linha... que é redonda! 
A atenção a volumes desnecessários, a peças que podem subir ou descer e revelar demasiado, a harmonizar todo o corpo e evidenciar a ampulheta.
Se estiverem aí meninas que queiram umas dicas para esconder (ou evitar aparentar) uns quilos a mais é só dizer!
 Depois disso tudo há o gosto pelo conforto e as pancas, que todas temos!
Sem mais demoras, deixo-vos com algumas das minhas falhas ou erros (aos olhos dos outros) de estilo!


- Não uso cardigans


Eu sei que até já vos mostrei um look muito simples com um mas a verdade é que não consegui sair de casa com ele. Detesto porque me sinto uma velha! Vejo outras raparigas a conjugá-lo simplesmente com outras peças e até nem me parece mal... Mas comigo, Jesus! Mas atenção porque quando me refiro a cardigans são estes curtos, os compridos com 1 metro ou mais, eu adoro!! porque nunca vi nenhuma velha com um!


- Sou pouco tolerante ao desconforto


Aqui fala-se essencialmente de saltos altos. Arruínam-me o humor caso me magoem os pés e depois disso é sempre a descer até ficar insuportável. Mas também posso falar de saias curtas. Sou uma desastrada do pior e sei que a qualquer momento estou a mostrar tudo! Então estou sempre contida e desconfortável. Outro bom exemplo são as roupas muito justas (excepto skinny jeans) que me fazem sentir que toda a minha massa gorda está a cumprimentar quem passa na rua... olhos nos olhos!
Roupa com muitas lantejoulas é o caos. Ah e as pulseiras de metal. Não me incomoda (muito) se for um colar, mas andar a chocalhar pulseiras leva-me os nervos a novos níveis nunca antes atingidos. Nem é bom pensar!


- Less (layers) is more


Adoro ver nas outras pessoas mas comigo é complicado. Primeiro pelo que já referi acima: muitas camadas de roupa podem criar volume que eu dispenso. Segundo, pareço uma criança. Sinto-me a sufocar!! Se uma das peças for de gola alta é possível assistirem a uma réplica de um ataque de pânico. Depois é difícil manter tudo direitinho, se quiser tirar a peça de cima as restantes querem vir atrás e eu não tenho nenhum gosto especial por strip tease. Às vezes acontece vestir 3 camadas de roupa mas em muitas dessas vezes deve existir um blazer e um sobretudo. Não sei, gostava de mudar isso um bocadinho porque pode enriquecer os looks mas tenho sempre receio de parecer que saí daqueles concursos de quem veste mais roupa em menos tempo e assemelhar-me a um belo chouricinho.


- ADORO misturar preto e castanho


Este ponto entra aqui porque vejo que muita gente não gosta de usar preto e castanho. Eu há muitos anos também sentia que não combinava. Hoje não percebo porquê! Adoro e isto para mim não é erro nenhum! Visto-me destas duas cores muitas muitas vezes! Adoro castanhos e tons terra pelo que basta conjugá-los entre si ou adicionar o clássico preto e não há como falhar! Acho que tem um toque de sobriedade e até uma certa classe. É um mix que combina muito comigo e com a minha personalidade. Nem sei mais o que acrescentar porque... Isto sou eu! É-me intrínseco e não é uma falha, só um gosto.


E é isso. Por agora só me lembrei destes pontos mas se escavar um bocadinho no assunto de certeza que encontro aqui umas belas pérolas no que toca ao meu bom gosto, mas isso fica para outras núpcias!

Vá, agora não deixem a sentir mal sozinha e contem-me coisas! O que é que vocês não usam por detestarem ver-se com a peça? Misturam preto e castanho? Aguentam 12 cm de salto o dia todo? Vá vá vá, estou à espera! :p

Um beijo,
MariaDaniela

4 de dezembro de 2015

Xmas Wishlist #2 : Beauty Care!

Eu avisei que era chata. E pedinchona. E ... pobre. Ah ah ah
Depois da lista de desejos para o Natal no que toca a maquilhagem (aqui está a bela da wishlist), chega o assunto a que mais ando a dar importância neste momento: os cuidados de beleza. Ou beauté, como dizem as entendidas.
E porquê? Porque ganhei consciência de imensas coisas ultimamente. Em primeiro lugar, que se tiver a pele com menos imperfeições não há como falhar nas maquilhagens mais leves e naturais, que tanto gosto. Confesso que um bom safanão para acordar para a vida se deu ao ler estes posts da Joana Carreia do Sketchbook Six (este e este). As publicações são relativas às rotinas de beleza das parisienses e se, no que toca ao estilo não me identifico muito com elas, acho que os cuidados que elas têm com a pele são autênticos rituais que todas devíamos seguir.
Depois comecei a perceber que andava a dar demasiada ênfase à limpeza e pouca atenção à hidratação. Sim, porque no inverno a minha pele se mantém oleosa mas tende a desidratar e os cremes que se destinam a esta condição são mais virados para o controlo do óleo do que para a hidratação.

Este palavreado todo para justificar a minha pequena wishlist de cuidados de rosto. Vamos dar uma vista de olhos.



- O Idéalia Skin Sleep da Vichy é um creme de noite reparador de danos. Está frio, há a querida poluição, há o stress, há tudo na vida a conspirar contra a nossa pele. Este creme tem vitamina B3, cafeína, ácido hialurónico, água termal e outras coisinhas boas para nos fazer acordar radiantes. Sou fã da Vichy há muitos anos (relação essa que começou há cerca de 15 anos com uma queda de cabelo terrível, mas não falemos de desgraças). Já ouvi coisas muito simpáticas a respeito deste produtinho. Eu quero!!! 


- O sérum hidratante da linha de Vitamina E da The Body Shop é uma paixão já com meses. Tenho uma relação estranha com a TBS porque detesto a maquilhagem de lá (incluindo BB creams que oxidam na pele e me põem o rosto cor-de-laranja a meio do dia) mas dos hidratantes não tenho nadinha a apontar. As manteigas são fabulosas. Este sérum seria um forte aliado de certeza. Tenho muita fé em nós dois, sim?


- Pelo contrário, d'O Boticário adoro tudo. Nunca me desiludi com nada e só não me rodeio de produtos da marca porque me falta €tempo€. Não conhecia esta máscara de Monoï e Argão mas tenho tantas expectativas que é quase ridículo. A culpa é da qualidade a que estas lojas já nos habituaram. Nunca fiz uma máscara facial hidratante na vida. A minha cena sempre foram as purificantes, desintoxicantes e outras coisas que removessem o lixo todo. Mas esta... Os meus olhinhos brilham!


- Sobre o Óleo Prodigioso da Nuxe. Esse clássico. Adapta-se a rosto, corpo e cabelo e é composto por 6 óleos que prometem uma pele sedosa e acetinada e um cabelo flexível e brilhante. Deixa o rosto radiante após a sua utilização e os fios com suaves brilhos dourados. É um dos, senão O, produto mais conhecido da marca e isso quererá dizer alguma coisa. Há como não querer?!


E por hoje já está bom. O sérum é o que mais me pisca o olho por ser só aplicar e ir dormir descansada, mas a máscara Super Hidratante d'O Boticário deixa-me aos saltinhos só de pensar nela e confio na marca praticamente de olhos fechados. Para além de que é o produto mais barato da lista. Convenhamos que é um factor importante. E se tem "super" no nome já me cativou!! Ah ah ah  

Contem-me os vossos desejos de beauté sim?  :P

O último post de wishlist natalícia será de roupa e acessórios. Acredito que será aí que haverá o maior "estrago"! Fiquem atentas e pode ser que se inspirem com qualquer coisinha, que eu tenho a certeza que ninguém viu trapinhos nenhuns de jeito para pedir ao Papai Noel. *cof cof* 


Um beijo, 
MariaDaniela

3 de dezembro de 2015

O 100º post e "O que aprendemos na Blogosfera?"

Sou uma vergonha. Demorei mais de 7 meses até chegar a esta marca. Para mim é um número importante. Porque nunca me levei a sério nisto de escrever publicamente, tendo o público o tamanho que tiver. 
Nestas 100 publicações, penso que já partilhei muito. Já escrevi em momentos de euforia e já escrevi com a fronha tapada de lágrimas, quando me obrigava a pensar noutros assuntos! 
Tive imensas brancas e pensei que isto estava a ser demasiado confuso para continuar. Só que percebi que vocês que estão desse lado, nunca me exigiram nada! Por isso, não havia pressão, não havia nada que pudesse correr mal... E continuei.
Mas há muita gente que não continuou. Vi blogs recém nascidos (antes e depois do meu) serem apagados, serem abandonados. Gostava de conhecer as motivações de quem abandona algo tão pessoal e intransmissível. Não julgo, tal como não entendo.

Depois deste post prometi escrever este, que componho agora. 
Sou uma eterna curiosa. Não imaginam a paixão que tenho pelo comportamento humano. Não segui Psicologia por distracção. A complexidade do ser humano surpreende-me todos os dias e é isso que eu adoro.
Mas o que é que aprendemos com a Blogosfera? 
NADA. 
Melhor, aprendemos uma coisa apenas: que este "mundo" é mais intenso que a realidade. Normalmente para pior. Já lá vamos.
Aqui, os laços que se criam através dos blogs são fortes e nem mesmo a distância proíbe que exista carinho entre duas pessoas. Existem por aqui raparigas que adoro! Gosto mesmo muito delas e tenho a certeza que se vivêssemos perto seríamos amigas. E isso é fantástico e quebra imensas barreiras. 
Só que há o depois! O depois é o anonimato ou o jogo de interesses, por exemplo. 
O anonimato abre um leque de possibilidades. Pode comentar-se o que bem se entender que a identidade fica salvaguardada. Pode dizer-se que se ama o autor ou que o vimos na discoteca de rabo ao léu. 
Nos blogs mais conhecidos é comum ver a verborreia que se debita na caixa de comentários. Os motivos podem ser milhares. O interessante é ver alguém falar sem filtros, porque pessoalmente a conversa teria de ser controlada.
Eu tenho a caixa de comentários aberta a anónimos por isso mesmo. Para ter reacções sinceras e comentários transparentes.

O outro ponto. Aquele que mais me faz rir! Podemos falar de grupos no facebook por exemplo. Grupos com nomes do género "Mega Comentários" e basta publicares lá o link do teu blog e as outras raparigas vão deixar-te comentários parecidos a este:

Gira.
jessicamarisalinda.blogspot.com
MEGA SORTEIO de uma pulseira no blog: jessicamarisalinda.blogspot.com/estapulseiraemuitafixemesmo
facebook.pt/jessicamarisaclubedefans
@jessicamarisafazmeumfilho

E ficamos todas contentes por saber que a nossa gata que perdeu um olho é gira. Nada mau. 
Mas isto é apenas um exemplo. Há os pedidos de trocas de divulgação, que até nem acho mal. Só que essas divulgações têm de ser com conhecimento de causa.
Há pouco tempo contactei uma blogger por determinado motivo e a rapariga, atenciosa!, disse que se eu quisesse divulgaria o meu blog no dela. Claro que não respondi. Por que motivo havia uma pessoa de fazer publicidade ao meu blog se nunca leu aqui uma única frase?

Nop, não quero ser a mega blogger do país, a queen da blogosfera. Adoro receber os vossos comentários e saber que estão aí, mas nunca vou querer fazer vida disto. Nunca trocaria a minha carreira que está a começar por isto. Vocês sabem disso desde o início. Então, claro que não vou querer que toda a gente me comente ou que toda a gente me divulgue.
Quero só manter quem tenho por cá e talvez crescer mais um bocadinho. Essencialmente que leiam, que aprendam e que me ensinem coisas.
Porque eu não vou mudar de atitude, tenha 100 ou 100.000 seguidores. Gosto de escrever e gosto que isto de ter criado um blog me tenha tornado mais organizada, ainda mais metódica, mais atenta e mais apaixonada. Apaixonada por tendências, por beleza, por batons e por vocês que me fazem acreditar em coisas tontas como o carinho por perfeitos desconhecidos.

Obrigada por estarem desse lado.
Vossa,
MariaDaniela

2 de dezembro de 2015

Ideias de Presentes: até 10€

Sei que existem posts deste género por todo o lado. Também sei que não custa nada contribuir com mais umas ideias! Nesta altura toda a ajuda é bem vinda, tanto para mim como para vocês. Antes de se viver toda a magia da época em família passamos pelo stress de não saber o que oferecer. Estamos juntas nesse drama.
Hoje deixo-vos algumas ideias bem baratinhas, até 10€. Algumas delas bem abaixo desse valor. Vou fazer um outro post destes com presentes até 20€ e depois logo se vê se aparece um com presentes mais caros. Se bem que acredito que estes dois primeiros têm muito mais utilidade.
Vamos lá ver o que é que eu encontrei por aí.




- Adorei esta vela em frasco de vidro da H&M (8€). Pela mensagem muito fofinha e por ficar bem em qualquer cantinho da casa. Acho que é uma prendinha muito amorosa!
- A mala é da Pull&Bear e custa 10€. Há em preto e em beje, tem um bolso à frente e acredito que é um presente que não tem como falhar, pela sua simplicidade e carácter prático.
- O Batom Perfeito é da linha Make B. d'O Boticário. Custa também 10€ e é o miminho especial para as mais vaidosas e para as menos vaidosas também, porque ninguém resiste a um bom batom!
-Com uma vibe diferente mas super cool, temos as 4 bases para copos d'A loja do Gato Preto. Com frases inspiradas no amor e um preço a rondar os 9,5€ também me parece uma aposta segura!
- A carteirinha para guardar a câmara fotográfica compacta é da Tiger e custa uns singelos 3€. Na Tiger há imensas sugestões giras e bem baratinhas como veremos já de seguida.


- As molduras, esse grande clássico, são do Continente. Giríssimas e com um valor de 7,5€, não nos envergonham na altura de desembrulhar presentes. Basta imprimir uma foto gira e temos um miminho fantástico para oferecer.
- O suporte para jóias é também d'O Gato Preto e também fica no limite do preço: 10€. As suas belas hastes (que não fiquem com ideias, sim?!) fazem um brilharete com a nossa bijuteria que é de tão bom gosto! :)
- Na linha de baixo só produtos Tiger! O vaso com relva, ideal para colocar as escovas de dentes ou o sabonete está à venda pelo preço de 3€.
- Os marcadores têxteis partilham do mesmo preço e, por serem tão baratinhos, podem juntar a t-shirt básica branca e deitar mãos à obra em conjuto: quem ofereceu e quem recebeu! Confesso que adoro a ideia!
- Por fim, uma bola altifalante que custa 7€. Ideal para quem não tem Bluetooth no carro, para ouvir música (na rua não, OK!!?), para tudinho o que quiserem!

Espero que tenham ficado com alguma ideia debaixo de olho! Eu diverti-me a pesquisar e misturar isto tudo para vocês!

Um beijo,
MariaDaniela

 

1 de dezembro de 2015

Ela é música para os meus ouvidos.


Tenho poucas restrições quando o assunto é música. Ouço de todos os géneros e decoro letras com uma facilidade incrível. 
Claro está que há sempre um ou outro cantor que se nos agarra à pele e parece que está a cantar para nós. A Sia é um exemplo disso. Comigo.
Toda a gente ficou a conhecer a voz dela com a Chandelier. A música rebentou todas as rádios e em pouco tempo saltou cá para fora a Elastic Heart. Acho que mesmo quem não se identifica com ela não fica de todo indiferente à voz tão peculiar e às suas aparições em público.
Confesso que gosto muito dela pelo todo. Já a ouvia antes. Já conhecia a profundidade de algumas músicas e a sua poesia cantada. Confesso que entendo todas as máscaras, todo o refúgio por detrás de perucas e actuações em que parece petrificada, mesmo sem nunca ter pesquisado os motivos. 
A Sia para mim é como a personificação dos meus medos e dos meus sonhos de mãos dadas. Pode não fazer muito sentido para vocês, que nesta altura já estão a pensar que sou maluquinha, mas não arranjo melhor forma de explicar o quão me identifico com a Sia enquanto performer e enquanto escritora. 

Agora temos a Bird Set Free a convidar-nos a esperar pelo novo álbum. Eu fiquei completamente agarrada! (Sei que sou suspeita...) Acho que está perfeita e mal posso esperar pelo resto!
Ponham os ouvidos nesta miúda australiana.



Bom e agora faxavor de me contarem o que acham da Sia, quem é o vosso artista favorito, tudo, tudo, tudo! Vou ficar à espera!

Um beijo,
MariaDaniela