25 de junho de 2015

A Necessidade de Mentir.

(Não, não vem aí um texto cheio de revolta.)

Mentir é necessário. Facto. Mentimos à amiga que parece uma rotunda naquele vestido, mentimos à mãe quando o namorado nos deu com os pés e nós insistimos em dizer que estamos frescas e fofas, mentimos ao professor quando dizemos que o avô deslocou a anca e por isso não fizemos o trabalho de casa.
Podemos discutir sobre quais as aceitáveis e quais as que não o são. Isso fica ao critério de cada um (podem partilhar a vossa opinião a este respeito!) e é tão subjetivo quanto o conceito de bom e mau.

Eu sou óptima a mentir. Admito. Aprendi a mentir na escola para me safar de recados na caderneta e passei a usar a minha habilidade para imensa coisa. Cresci e passei a mentir em apenas duas situações:
- Situações embaraçosas que me obrigam a criar a mentira imediatamente (O que fazes aqui com o meu irmão?);
- Quando me perguntam algo e eu não quero contar (mas a pessoa insiste).

Mentira. Também minto nas entrevistas de emprego. "Qual o seu maior defeito?"... Bolas!
"Sou muito perfecionista." "Às vezes sou demasiado persistente." Ahahah
Treta! Sou uma grande preguiçosa! Mas por ser preguiçosa, sou óptima a criar atalhos nos processos e a arranjar formas de desenvolver trabalho muito mais rapidamente. Se o empregador acreditava nisto se eu lhe dissesse? Claro que não! Então, sou "demasiado persistente"! Ahahah

Agora do outro lado. Já me mentiram muito. Tanto quanto a vocês. Já conheci príncipes e princesas que tinham um reinado infinito. Na verdade viviam num T1 com mais 3 pessoas.
As maiores mentiras que já ouvi foram sempre na tentativa de aumentar o património. E eu que me interesso tanto pelo que os outros têm... (irony all over the place)
A melhor mentira que já ouvi veio de um rapaz que disse ter 6 meses de vida devido a um problema no coração. Tocou no meu e lá me sacou. Continua vivinho, já passaram 5 anos.

Por ser boa mentirosa tenho algum (mentira, muito!) jeito para apanhar as mentiras dos outros. Não me perguntem como. É uma questão de contexto e detalhes.
A verdade é que mentir é tão banal que eu até já peso as mentiras nos dois pratos da balança.

Se o gajo disse que andava de BMW e anda de Fiat Punto (nada contra!) eu vejo de duas formas nada compatíveis:
- Este gajo está a tentar impressionar-me, a tentar captar a minha atenção e interesse.
- Este otário deve achar que se contasse a verdade eu não lhe continuava a falar. Deve achar que me interessa o que ele tem!

Às vezes é escolher uma das formas e levá-la para as futuras mentiras. Outras vezes é sorrir e acenar...

Há as mentiras cruéis, as piedosas, as de engante, enfim. Os estudos dizem que mentimos muito. Acredito.
As mentiras são das coisas mais difíceis de perdoar (e posteriormente esquecer). Uma mentira pode começar uma relação e também pode terminá-la. A descoberta de uma mentira pode doer mais do que uma coça daquela gaja culturista lá do ginásio.

O que é que falta, quando mentimos? Sensibilidade.
Saber reconhecer o impacto das palavras e quão devastadora pode ser a revelação da verdade.

Enfim. Encham o bolso de honestidade e saiam à rua. Mas continuem a dizer àquela rapariga tímida e sem confiança nenhuma que ela está giríssima hoje. Pode não ser verdade hoje, mas poderá sê-lo amanhã! :)



Um beijo,
MariaDaniela

21 de junho de 2015

The best place to live... if you're immortal!!

Há coisas que me deixam doente! A falta de decoro desta gente já ultrapassa os limites todos...
Como é que é possível que numa cidade não exista UMA farmácia aberta ao domingo?!?!

Ah... Comprar um medicamento... Esse pequeno luxo!!
Quer tentar não falecer ao domingo? É melhor esperar até segunda ou corra para a cidade mais próxima...

Como se não bastasse, a zona mais movimentada está sem semáforos! Mas está tudo doido?
Antes de sair de casa é gritar YOLO!!! e esperar pelo melhor!
Óptimo para quem conduz uma nave espacial como eu! Pancada à frente, pancada atrás e chego ao destino sentada em qualquer coisa parecida com um Smart...

A sério, esta gente já nem tenta... A falta de esforço para ter uma cidade (daquelas pouco turísticas do Algarve) a funcionar é tão evidente quanto chocante.

Estou possessa!!! Mas já passa!


MariaDaniela

16 de junho de 2015

Flash Outfit

Por não partilhar nada do género há muito tempo, tirei estas fotos rapidinho esta manhã.








Total Look: H&M
Sandálias: Seaside
Carteira: Parfois
Colar : Feira de Artesanato

Um beijo,
MariaDaniela


15 de junho de 2015

Ser solteiro: O Drama Social!

Aviso à tripulação: não esperem um texto estruturado e coerente, estou mesmo numa de desabafar.

Antes de mais um pedido de desculpas às pessoas que por aqui têm passado e não têm encontrado novidades. A verdade é que muitas vezes só apetece desmaiar assim que chegamos a casa depois do trabalho. Tenho aproveitado para isso mesmo... 

Bem, falando do assunto do título. Ser solteiro por mais do que um ou dois meses parece crime.
Se não enchemos as redes sociais com a nossa emocionante vida amorosa somos mais um menos um "ser inferior". 

Os nossos amigos começam a ter pena de nós e usam frases que misturam misercórdia e fatalidade. 
"Ser solteira não tem mal nenhum. Há mulheres que nasceram para ser independentes e ter uma vida inteira na companhia delas próprias."
"Tens uma personalidade forte e talvez isso afaste os homens."

Quem disse que por se estar solteiro é porque não há ninguém que se interesse por nós? Quem disse que por estar descomprometida aos 23 anos vou morrer sozinha?

Estar solteiro é ter respeito pela individualidade. É ter alguém interessado em nós mas se já vimos que não se dá o "click" não o vamos forçar! As relações que servem somente para abafar a solidão são destrutivas. As pessoas acostumam-se umas às outras e vivem naquela conveniência que se começa a tornar degradante bem depois do semi-entusiasmo inicial...

Eu não quero isso para mim. Só tive um namorado na vida. Durou o que teve de durar e ensinou o que eu precisava de aprender. Não preciso de um substituto para ele. Tenho-lhe muito respeito e a mim ainda mais. Hoje, as minhas poucas relações são mais desprendidas, sabendo que nunca poderão influenciar a minha vida nómada. Tenho conhecido pessoas extraordinárias. A vida tem sido boa comigo.

É claro que também me dá a vontade de dormir em conchinha. De atafulhar o nariz na camisola de alguém enquanto se vê um filme. De ter alguém a corrigir-me o tempero da comida. 

Não tenciono ficar sozinha para sempre. Quero muito ser mãe e ter ao meu lado um papá exemplar.
Sei que isso vai acontecer.

Só não quero que me julguem, que me dêm pancadinhas nos ombros! Eu não vivo num mundo de fantasia em que para tudo estar bem é preciso ter namorado. A minha realidade é demasiado objetiva para brincar com essas emoções. 

Estar solteiro não é doença... É amar-se a si próprio acima de qualquer pressão, é ter respeito pelos seus sentimentos, pelo seu "eu". 


Uma fotozinha mais "pessoal" que eu sei que pelo menos quem me encontra através do Google+ gosta deste tipo de coisas. :) 

Um beijo,
MariaDaniela

9 de junho de 2015

Tag: Haja Armário!

Decidi pegar numa Tag que em tempos foi muito popular por aqui, então eu decidi pegar nela mas fazer umas adaptações!
Acho super giro dar a volta ao armário e acabamos sempre por descobrir alguma peça que estava perdida lá ao fundo.

Bom, passemos ao que interessa.

1º - Peça mais cara do teu armário.


Um blusão da Salsa. Comprei em Janeiro de 2014. Vocês não têm noção de como eu me sinto o máximo com ele! ahah Foi um bocadinho caro mas acho que vale cada cêntimo.


2º- Peça mais barata do teu armário.


Podemos falar de acessórios como lenços ou cintos finos que na Primark são uma ninharia. Mas penso que estamos a falar de roupa propriamente dita.
Então aqui temos:


Um daqueles tops da H&M que costumam custar 7,90€. Comprado em 2014, tem sósias muito semelhantes na coleção deste ano. Gosto muito dele pela simplicidade mas ao mesmo tempo pelo caráter único. Aquele apontamento que marca a diferença.


3º- Peça indispensável no teu armário.


Blazers. Sem dúvida. Tento deixá-los no armário mas se passar uma semana sem nenhum tenho a certeza absoluta que me vai fazer falta. Versáteis e sempre atuais, são o meu maior essencial.


4º- Peça diferente do teu armário.


Um casaco para se usar com um top básico por baixo. Acho-o giríssimo e diferente mas se me mexo muito ele começa a subir por ser de um tecido parecido a cetim. Então, ele está sempre à vista porque eu acho que um dia vou acordar mais "lady" que o normal e vou conseguir comportar-me dentro dele! ahahah 


5º - Peça xodó/ com valor sentimental.


O raio das fibras da blusa interferem com o flash da câmara. Azul às bolinhas vermelhas.
Adoro! Sinto-me uma menina com ela! Não tenho lembranças loucas com ela mas sei que um dia que ela morra, eu possivelmente choro. Há aqui uma ligação.


6º- Peça desejo.

O sobretudo vermelho perfeito! Quero, preciso e não deve passar do próximo inverno. Ando com muito mais paciência para revistar as lojas e deve ser desta!! Rezem por mim, faxavor!!


7º - Cor predominante e menos predominante no teu armário.

Cor e peça predominante:


Jeans confortáveis de cintura subida. Essenciais à vida. Em todos os tons! 

Cor e peça menos predominante:
Cores sem dúvida o amarelo, o beje e o salmão! Fazem-me sentir nua, doente e amarela!! 
Quanto a peças, são os tops básicos! Comprei uma t-shirt branca num dia em que me forcei mesmo a trazer qualquer coisa básica para casa. Ao fim de 2-3 dias estava a usá-la como pijama! ahahah Achava-a muito "meh..."



8º - Dá uma dica de organização para o armário.

Organizem os tops e camisolas que estão pendurados em cabides:
1º - pelo comprimento das mangas;
2º - pela cor.
Dá-vos uma noção muito mais rápida do que têm disponível.


Quem também achou uma piadinha à Tag e ainda não a fez, toca a fazer! Depois quero ver!

Um beijo,
MariaDaniela



8 de junho de 2015

Pedacinhos de fim-de-semana #5

Unhas a combinar com o verão!!


Viciada em arroz branco com perú, courgette, cenoura e um cheirinho a caril! Delícia!


Melancia pronta, bikini ok, mas espera... Maria Daniela, vives no Algarve mas aqui também há dias feios, pensas o quê?!


Para domingo, Carbonara com frango e espirais (para comer com colher!).  


Siga para uma semana com brinde no meio! 

Um beijo,
MariaDaniela





5 de junho de 2015

Outfits de Praia!

É só o que apetece. Roupas curtas, pele à mostra, sol e bom humor.
Hoje trago-vos três outfits fresquinhos para usar em casa ou para ir para a praia ou piscina!
Nesta altura adoro simplificar, então estes looks são compostos por apenas uma peça de roupa.
São as coisas que mais adoro usar nesta altura: vestidos curtos, macacões e jardineiras!

(De notar que estava sem bikini por baixo, apenas no último outfit.)

Ora vejamos!

Vestido





Macacão





Jardineiras






Perdoem-me a cor destas pernas (é muito difícil bronzeá-las)! Tirei estas fotos essencialmente para brincar um bocadinho e para dar a volta ao armário!
Como já devem ter reparado, eu tenho um problema com padrões! ahahah
Não ligo muito às "regras" sobre o que me favorece ou não, adoro cor, adoro detalhes.

Vestido, Macacão e Jardineiras: Primark
Sandálias: Seaside
Chinelos: Havaianas
Bola de pelo: Rodolfo ahahah

Bom fim de semana!!!
Um beijo,
MariaDaniela

4 de junho de 2015

Dicas para poupar uns trocos



Sempre fui poupada. Melhor, sempre me ensinaram a poupar. Tinha 11 anos quando quis comprar uma mochila Eastpak. Os meus pais fizeram-me poupar para a comprar e só por isso ainda hoje a tenho e a adoro. Demorei meses a juntar 40€ para a pagar... 

Das minhas mesadas e semanadas sempre tentei tirar um "pedacinho" para guardar. 
Quando comecei a trabalhar tornei-me tão poupada que praticamente deixei de viver. Não saía, não comprava quase nada para mim (roupa, acessórios, ...) porque tinha em mente que precisava de comprar um carro e todo o dinheiro que guardava me parecia pouco.
A minha mãe abriu-me os olhos. Disse-me para poupar mas com peso e medida ou ia acabar frustrada. Tinha razão, como aliás tem sempre.

Carrego o defeito de ter sempre os dois olhos no futuro. Às vezes escapa-me o presente. Hoje, já comprei o carro mas já estou de olho num aparelho para as minhas dentolas. É isto. Mas a "forretice" está bem mais moderada e é por isso que me sinto à vontade para vos deixar umas dicas.


- Poupem com um Objetivo.
Uma viagem, um curso, um carro, uma melhoria na vossa aparência, o que quiserem. Poupar só porque sim torna o processo muito aborrecido. A motivação é essencial aqui. Tal como ficar fit para o verão: é preciso um bocadinho de esforço mas o resultado compensa.


- Estipulem um Valor.
É importante que se possa medir o vosso esforço. Se a poupança for irregular, vai parecer aceitável que durante um mês poupem 5€ quando no início começaram com 50. Pode ser, por exemplo, 10% do vosso ordenado/mesada, o dinheiro que iam gastar em tabaco, qualquer coisa. 




- Extras são sempre bem vindos.
Aquelas botas que custam 200€ são lindas e estão mesmo a fazer-nos falta, mas se calhar são bem insignificantes perante o nosso objetivo. O reembolso do IRS, os presentes monetários de aniversário ou natal são um óptimo exemplo e trazem toda uma nova alegria ao nosso porquinho mealheiro.


- Permitam-se a pequenos mimos.
Não façam como eu. Saiam à noite, almocem fora, façam uma massagem, comprem um bikini novo e uns óculos de sol. Eu compro sempre um mimo no início de cada mês e no fim com o que "sobra" daquele montante que não era para poupar. O valor que querem poupar devem permitir-vos viver e ter a qualidade de vida que o vosso ordenado/mesada deixa.


- Um deslize não mata ninguém.
Se a certa altura tiverem de usar parte ou todo o dinheiro que queriam poupar nesse mês ou semana, usem! Os imprevistos acontecem, muitas vezes até. Não deixem de comer, não deixem de ir à festa de anos daquela amiga na outra ponta do país. Só não percam o foco. Mantenham-se concentradas no vosso objetivo e no próximo mês a coisa correrá melhor. Se forem necessários ajustes no valor da poupança, façam-nos. Não sejam demasiado rígidas ou acabam por ser o Passos Coelho de vocês próprias.


Eu sigo muito estes tópicos. Adoro dinheiro e tento tratar muito bem o meu. 
Espero que saiam daqui um pouco mais motivadas para poupar e para conquistarem a pulso os vossos objetivos!

Um beijo,
MariaDaniela

3 de junho de 2015

Os trapinhos de hoje #8

Ponderei muito antes de publicar este outfit. As fotos não estão nítidas, a máquina está a morrer... Mas adiante.

Estas são as minhas primeiras calças deste género. Gosto muito delas e talvez não sejam as últimas a entrar no meu armário.
Sei que podem estar a pensar "Bem, esta miúda tem para aí 2 pares de brincos e 2 colares."
Não estão assim tão longe da verdade. Na minha última mudança de casa, de Portimão para aqui, perdi a caixinha que tinha 90% dos meus acessórios. Estamos a falar de mais de 30 colares, cerca de 20 brincos, pulseiras e afins. Estão a sentir a minha dor?
Pois bem, fico a aguardar os vossos atos de caridade!!!! ahahah















Calças: H&M
Top: Mango
Sandálias: Guimarães
Carteira: Parfois
Blusão: Salsa
Colar e brincos: H&M 
Cinto: H&M

Um beijo e desculpem,
MariaDaniela

2 de junho de 2015

Produtos Acabados

Para além dos produtos fixos que costumo usar no rosto e cabelo (de que já falei anteriormente) também costumo experimentar outros produtos. Faz parte da nossa natureza entrar e desbravar o desconhecido na senda pelo produto perfeito para nós.

Desta vez, venho falar-vos de 3 produtos que terminei nos últimos dias. Não deixei acumular muitos para não tornar o post muito massudo.
Ora passemos ao que interessa.



Condicionador Syoss Repair Therapy 


O meu preferido dos 3. É a primeira embalagem que uso mas não será certamente a última. A embalagem dá para uma vida e conseguimos comprá-lo por muito pouco uma vez que esta marca está muitas vezes a 50% do preço. 


Tem a consistência de uma máscara capilar, pelo que a embalagem tem de estar sempre de cabeça para baixo. Cheira a xarope mas hidrata muito mesmo. Sinto o cabelo muito leve e macio depois de o usar. Como já referi, uso produtos reparadores e hidratantes mesmo tendo o cabelo fino e oleoso porque o lavo muito frequentemente. Este menino vai voltar cá a casa de certezinha! 


Creme hidratante Nivea Pure Effect Control Shine

A este eu chamo o creme das emergências. Comprei porque precisava de viajar e tinha medo de partir o creme que usava na altura (que tinha embalagem de vidro). Custa cerca de 5€ nos hipermercados e porta-se muito bem para aquilo a que se propõe. 


É muito fluido e seca rapidamente na pele. Tem um tom azulado e um aroma e toque muito frescos. Uso-o quando não me vou maquilhar. Faz muito bem o seu papel. A embalagem dura uma eternidade e ainda tem fator de proteção solar. Não mantém a pele seca por muito tempo, é sim um creme mais leve, de repouso da pele. 


Champô Garnier Fructis Nutri Repair 3

"A Garnier tem uma gama tão grande de produtos que um dia vou encontrar um que funcione comigo!" É o que penso desde sempre. Nunca resultou. Este champô foi mais uma tentativa falhada.
Comprei uma embalagem de 500 ml mas não desperdicei produto. A verdade é que ele promete reparação mas só cria nós no cabelo. Seca-o a um nível extraordinário. 


Tem um aspeto perolado o que nos faz acreditar nalgum brilho. Faz pouca espuma e dá-me logo vontade de usar uma quantidade maior. Se não usasse bons condicionadores e máscaras tinha criado um problema muito grande com este champô e talvez tivesse de recorrer a um corte. Comigo foi um big no!

Se já usaram algum destes produtos contem-me se resultou ou não convosco. 

Um beijo,
MariaDaniela

1 de junho de 2015

New in...



Um mimo de início de mês.

OU

Claro, Maria Daniela, tu nem precisas nada de básicos, tu precisas mesmo é de maaais padrões!

OU

Aquela sensação quase orgásmica (que me perdoem as mais sensíveis) de passar a vestir um número abaixo!!! 


Um beijo,
MariaDaniela